Artes

A reutilização do clássico português

Você com certeza já teve contato de alguma forma com essa estética, ou pelo menos já ouviu falar sobre. O clássico azulejo português tem esse nome por ter sido difundido nas belas construções portuguesas ao longo dos anos. Porém, se engana quem pensa que foi lá na terra de Cabral que ele criado. Originalmente ele teve origem com os árabes. Curioso, não?

A azul e o branco predominante na construção desses objetos garante um visual único e de personalidade, sendo que muitas vezes as peças eram feitas à mão, o que as deixava ainda mais atrativas. Ainda hoje, alguns fabricantes dão formas aos azulejos de forma artesanal, que originalmente teriam as medidas de 15x15cm e representavam principalmente temas religiosos, mitológicos e geométricos.  Rapidamente eles ultrapassaram sua mera função de revestimento, para dar lugar a interpretações e manifestações artísticas.

Com a popularização dessa estética, muitos artistas passaram a fazer uso desta em suas criações, e ainda hoje é possível se ter obras criadas com referências e inspirações à azulejaria portuguesa. Sejam elas nas áreas do design, da moda ou em decorações (internas ou externas), os azulejos portugueses ainda causam admiração e simpatia onde quer que estejam retratados.

Muitas marcas do mundo da moda usam e abusam do visual em suas criações. Em 2015, a Dolce & Gabbana criou uma coleção toda inspirada nos azulejos e nas cerâmicas maiólicas italianas.

Outra área em que essa tendência se tornou uma forte aliada é no design, tanto de peças de decoração como o de interiores. Designers e artistas vêm aliando o clássico ao contemporâneo em suas composições, e assim têm tomado o gosto de clientes e admiradores.

Além de todas essas aplicações, uma referência super bacana quando se trata de azulejos portugueses é o artista urbano Diogo Machado. Português, ele faz intervenções pelas cidades com stencil que simula o clássico azulejo, dessa forma os padrões podem ser feitos de forma mais rápida. Assim, vários lugares como paredes de prédios, muros e caixas elétricas se tornam lugares de aplicação para sua arte.  Abaixo deixo um pouco desse trabalho, que valoriza de forma incrível a invenção desse estilo que se tornou um modelo clássico e completamente moderno ainda hoje.

Clique aqui para comentar ( )