Design

Como mudar do design gráfico para a área de UX?

Ouço falar muito disso e muitos profissionais se perguntam como fazer essa mudança como se a área de UX fosse algo totalmente novo ou inexplorado. Se você trabalha como designer gráfico, mudar para a área de UX exige algumas habilidades que estão além do que é praticado em projetos offline. Neste caso vou compartilhar o que me fez mudar e o que eu fiz para mudar da área de Design Gráfico para UX.

Eu quase não faço mais nenhum tipo de trabalho como marcas ou impressos. Não é porque o mercado está ruim ou algo do tipo, mas porque as demandas são diferentes. Se eu executo algum trabalho deste tipo, eu volto a ser designer gráfico, mas com algumas particularidades.

Trabalhar com UX é como estar dentro de um parque de diversões: você tem várias opções para se divertir mas não conseguirá estar em todas as atrações ao mesmo tempo. Seguindo essa linha, se algo der errado alguém será prejudicado tanto na experiência quanto na percepção de marca. Você como designer gráfico ainda pode trabalhar na área de UX sem precisar jogar tudo que você aprendeu fora para se dedicar a isso ou pode mudar totalmente de área se te interessar.

O que um designer gráfico pode fazer na área de UX?

A disciplina de Design Gráfico consiste em comunicar da melhor forma possível a mensagem através de elementos visuais (imagens, gráficos, ilustrações, ícones) e também através de mídias interativas. Se você como designer gráfico for chamado para fazer a interface de app, o que você faria? A primeira coisa que você provavelmente pensaria algo como: “Isso é trabalho de quem faz UX” ou “ Eu nunca fiz uma interface”. Você como designer gráfico tem condições de realizar um trabalho desse. Você precisará de habilidades extras, mas nada como um bicho de sete cabeças. Não estou falando que aplicativos é a coisa mais fácil do mundo para se fazer mas sim dando uma outra forma de ver a situação enquanto profissional.

Graphic Designer, Visual Designer, Digital Designer…

Lembro de uma palestra do Alexandre Wolner dizer: Não existe designer web mas sim designer gráfico que trabalha com mídia de suporte, a web. Isso fez muito sentido para mim depois de um tempo pensando nisso. Logo, no meu ponto de vista, designer gráfico, designer digital, designer web, no fim, fazem a mesma coisa mas para plataformas diferentes.

O que um designer gráfico precisa saber (ou deveria saber) para fazer um aplicativo:

  • Tipografia
  • Composição visual
  • Teoria das cores
  • Contraste figura-fundo
  • Iconografia
  • Hierarquia Visual
  • Gestalt
  • Semiótica

Mas só isso? Não, claro. Estas habilidades já são de conhecimento do Design Gráfico. Mas se ele quiser fazer um aplicativo, por exemplo, isso já serviria de base para ele começar, porém, outras habilidades seriam necessárias. Algumas é possível listar como base:

  • Resolução de telas
  • DPI x PPI
  • Gestos
  • Touch Areas
  • Conhecer as plataformas mobile
  • Material Design, iOS GUI, Microsoft Fluent Design System
  • Protótipos
  • Wireframes
  • Style Guides
  • Fluxos de navegação
  • RGB X CMYK
  • Conceito Mobile First
  • Arquitetura de Informação

Pode ser necessário tudo, algumas ou mais habilidades de acordo com o tipo de projeto e time que estiver trabalhando. Neste caso o designer teria que entrar em outros mares da disciplina de UX.

Não podemos resumir que UX é criar aplicativo ou somente produtos digitais. Dentro das disciplinas podemos encontrar pessoas dedicadas apenas para pesquisa e que não são designers. O que quero compartilhar é que mesmo um designer gráfico que constrói um banner impresso ou um cartão de visitas está já trabalhando na experiência de uso, tanto na percepção da marca quanto na informação passada. O que vai ditar o jogo é o quanto ele quer se aprofundar em uma área específica. Se uma sinalização é mal feita, as pessoas se perderão e isso causará frustrações. Estamos falando de uma mídia offline mas que ainda sim impacta na experiência como um todo.

Neste restaurante francês, a experiência de consumo é abordada de uma forma diferente e isso cria uma percepção de valor de marca percebido. Não se resumo a aplicativo ou site mas sim de uma experiência audiovisual.

Resumidamente…

  • O designer gráfico já trabalha com UX quando cria qualquer material pensando nas pessoas e em seu uso
  • Quanto mais habilidades você aprender, melhor e mais fundo você pode ir na área
  • UX não é exclusividade dos designers
  • UX é como as pessoas usam e percebem produtos e serviços

E uma dica: O Curso de Design da CESAR School em Recife é uma ótima oportunidade para conhecer mais sobre artefatos digitais e processos que irão trabalhar com uma melhor experiência do usuário. Para saber mais e se inscrever no processo seletivo gratuito, basta acessar: http://bit.ly/osabduzidos

Até a próxima.

Clique aqui para comentar ( )