Design

Design para pessoas com deficiência

Adaptado de Tecmundo.com.br

Você certamente já deve ter visto vídeos ou artigos de projetos desenvolvidos para pessoas com deficiência. Mas, você já projetou ou pensou em projetar para essas pessoas?

Atualmente, segundo o Relatório Mundial sobre a Deficiência, elaborado pela Organização Mundial de Saúde – OMS (2011), mais de 1 bilhão de pessoas em todo o planeta apresentam algum de tipo de deficiência.

Fonte: Autor

Ou seja, 1 em cada 5 pessoas possui algum tipo de deficiência.

Quando tive conhecimento desses dados a única pergunta que ficou para mim foi a seguinte:

Como nós, designers, podemos melhorar a vida dessas pessoas?”

Durante minha graduação me identifiquei bastante com o desenvolvimento de projetos voltados para as pessoas com deficiência. No entanto, apesar da grade curricular do meu curso ter uma disciplina de projeto centrado nessa demanda, a disciplina de Design Inclusivo, apenas um dos nossos professores encorajava os alunos a se aprofundar nessa área.

Para Vanessa Cruz (2010), o design inclusivo passa pela criação de produtos para um público com características limitadoras, que necessita de equipamentos que atenuem limitações e permita maximizar a sua integração nas atividades diárias.

Porém, quanto mais eu me aprofundava nesse tema, mais eu percebia quão escassa de designers atuantes é essa área e o quanto ela não é divulgada.

O mais interessante disso tudo é que ao invés de desanimar, eu me animava cada vez mais, me apaixonava cada vez mais porque via as barreiras como um novo mercado a ser explorado.

Afinal, para a ONU (2011), a deficiência faz parte da condição humana. Afirmando ainda que quase todas as pessoas terão uma deficiência permanente ou temporária em algum momento de suas vidas, e aquelas que envelhecerem enfrentarão dificuldades cada vez maiores com as funcionalidades do seu corpo.

Ou seja, projetar para melhorar a vida das pessoas com deficiência pode, provavelmente, ser algo que estejamos projetando para usar em um futuro não tão distante.

Mas, existe um mercado para esses produtos?

O mercado de Tecnologia Assistiva – TA (termo utilizado para produtos ou serviços voltado para pessoas com deficiência) no Brasil só faz crescer. Mesmo com a crise? Sim!!!

Segundo a REATECH, uma das maiores feiras de Tecnologia Assistiva da América do Sul, desde de 2002 o mercado de Tecnologia Assistiva brasileiro cresce entre 15% e 20% ao ano. O que pode nos indicar uma certa estabilidade desse novo mercado e aumentar ainda mais a esperança daqueles que assim como eu querem atuar nele.

Quero projetar, mas por onde eu começo?

Então, se interessou por esse tema? Que tal chegar na sua universidade, estúdio, empresa ou até mesmo grupo de amigos e convidá-los para projetar para pessoas com deficiência?

Você pode até não pensar em patentear ou comercializar os projetos que você desenvolver, mas imagina o impacto positivo que o teu projeto pode causar na vida das pessoas.

E se você não achar problema para solucionar basta observar com um pouco mais de empatia o seu cotidiano. Pois, eu garanto que você vai começar no mínimo a se perguntar coisas do tipo: “Como um cadeirante consegue chegar até aqui?” ou “Como um cego vai conseguir encontrar esse local?”.

No fim do primeiro dia que fizer isto, vai conseguir perceber que não faltam problemas e que você pode escolher um ou mais para fazer o que designers e criativos fazem de melhor: Solucionar problemas!

 

Referências:

AGÊNCIA BRASIL, Governo Federal. IBGE diz que 62% da população tem algum tipo de deficiência. Disponível na internet por: <http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2015-08/ibge-62-da – populacao – tem – algum – tipo – de -deficiencia>. Acesso em 28 de junho de 2016.

CRUZ, Vanessa Carla Duarte Santos. Projecto e desenvolvimento de uma ajuda técnica numa perspectiva de Design Inclusivo. 2010. 170p. Dissertação (Mestrado em Design Industrial Tecnológico), Universidade da Beira Interior, Covilhã.

PORTAL BRASIL, Governo Federal. OMS diz que mais de 1 bilhão de pessoas no mundo sofrem de algum tipo de deficiência. Disponível na internet por: <http://www.brasil.gov;br/ciencia-e-tecnologia/2011/06 /mos-diz-que-mais-de-1-bilhao-de-pessoas-no-mundo-sofrem-de-algum-tipo-de-deficiencia>. Acesso em 28 de junho de 2016.

REATECH, Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade. REATECH: novas tecnologias para pessoas com deficiência, setor cresce a cada dia. Disponível na internet por: <https://turismoadaptado.wordpress.com/2015/03/26/reatech-novas-tecnologias-para-pessoas-com-deficiencia-setor-que-cresce-a-cada-dia/>. Acesso em: 29 de julho de 2016.

Clique aqui para comentar ( )