E aí, designer, você se protege contra possíveis plágios? – Design CultureE aí, designer, você se protege contra possíveis plágios? – Design Culture
Design

E aí, designer, você se protege contra possíveis plágios?

Olá, pessoas!

Plágio, segundo o dicionário: “Ação de apresentar alguma coisa (trabalho, livro, teoria etc.) como se esta fosse de sua própria autoria, embora tenha sido criada e/ou desenvolvida por outro.”

Com a expansão da internet e das mídias, os nossos projetos podem ser vistos em todo mundo. É algo maravilhoso saber que pessoas de outros países podem avaliar um projeto seu. Mas com isso, a possibilidade de ‘cópias’ aumenta consideravelmente. Infelizmente, nem todos os designers são éticos e compreendem que o plágio é prejudicial para qualquer para uma carreira.

Nos grupos das redes sociais, muita gente fica se lamentando porque ‘tal pessoa’ copiou seu trabalho. Questionando que utilizou as mesmas cores, efeitos… É realmente um saco tudo isso. Mas, porque não se proteger contra essa situação desagradável?

Eu não consigo entender porque as pessoas fazem isso. É complicado trabalhar em um projeto por muito tempo, adicionar os conceitos, fazer os grids, procurar referências* e ver que alguém simplesmente pegou o que foi construído, mudou alguns detalhes e disse que aquilo era seu. Imagina. As pessoas não têm noção de como isso pode ser embaraçoso.

*REFERÊNCIA diferente PLÁGIO

É importante salientar que referência é diferente de plágio. A referência é quando a gente buscar inspirações em determinados artefatos afim de interpretar aquilo e adicionar uma ideia em nosso projeto. Todo mundo faz isso. Nada se cria, lembra? Mas referencia não é plágio.

No filme La La Land (2016), várias cenas foram inspiradas em grandes filmes de musicais. Gostaria de destacar o “inspiradas”. Percebam que as cenas tem suas semelhanças, mas não pode se caracterizar como plágio. É uma referencia direta a Cantando na Chuva (1952), mas o contexto e a forma que foi usada é totalmente diferente, entende? Isso é referência.

 Como se proteger contra o plágio?

Felizmente, aqui no Brasil, temos a Avctoris – startup focada na proteção de direitos autorais e gestão desses direitos. Ela é responsável por assegurar que seu projeto não seja ‘roubado’ por outra pessoa, protegendo a propriedade intelectual. É realmente interessante assegurar que seu projeto fique protegido contra ‘designers espertos’, e até para ter um meio legal caso essa situação aconteça.

Inclusive, é muito mais profissional quando você entrega o projeto final para o cliente com a proteção do direito autoral. É provável que isso faça o cliente te levar muito mais a sério. E como um processo de registro de marca leva muito tempo, muito dinheiro e muita burocracia, o registro de direito autoral pode ser o meio mais legal para o cliente, ou uma forma de se proteger enquanto tenta registrar sua marca.

Por que isso é importante?

Além de ter um meio legal contra plágio, esse registro serve para se proteger contra o não cumprimento de contrato. Alguns clientes ‘expertos’ tendem a não cumprir com suas obrigações quando o projeto é entregue. Claro, isso pode ser prevenido com contrato, mas também com o registro. Se uma ação judicial acontecer, você tem muitos meios de prova para o seu benefício.

Concluindo

O registro de propriedade intelectual é um meio bastante produtivo e muito profissional para designers. Principalmente na nossa profissão que tanto plágio acontece. O valor pago para se proteger é equivalente um lanche no shopping – muito barato. Dá para se pagar tranquilamente. ;)

Caso sinta interesse, acessa o site da Avctoris e se entra pra o time também. Dá uma olhada no processo e nos preços, tenho certeza que você vai curtir. Tenho vários amigos que utilizam esse serviço e todos eles estão bem satisfeitos.

E aí, vai começar a ser mais profissional?

Qualquer dúvida, fala aqui que vou te orientando, se precisar.

Abraços!

Clique aqui para comentar ( )