Artes

Feminismo e Arte Urbana através do Design de Moda

Créditos: retirado de instagram.com/niandra_lade

Assim como eu, você já deve ter presenciado inúmeras discussões envolvendo feminismo e arte urbana…  Questões como, “o que é” e como esses temas impactam a vida das pessoas de nossa sociedade sempre surgem nas rodas de conversas com amigos e vez ou outra geram um certo tumulto.

Desta forma, resolvi escrever um pouco sobre o trabalho da Hêvilla Costa, uma designer, feminista e artista paraibana que consegue tratar desses temas de uma maneira clara e muito criativa em tudo que ela faz, seja no âmbito profissional ou pessoal.

Segundo Ferreira (2011), a arte em espaços públicos é definida como uma manifestação da arte contemporânea, de cunho popular, produzida no meio urbano, especificamente nos espaços externo da cidade, como os muros e todo tipo de mobiliário urbano. De acordo com Hêvilla, esse meio de produção artística pode exercer trabalhos de articulação social como forma de protesto de um grupo, podendo ser embasado nos mais diversos temas, como por exemplo, o movimento feminista.

“O feminismo por definição, é acreditar que tanto homens como mulheres devem ter direitos e oportunidades iguais.”   – Emma Watson

Hêvilla ainda nos mostra que de acordo com a Historiadora e Comunicóloga, Renata Saavedra, a arte urbana em questão, pode servir como um porta-voz ao feminismo com uma infinidade de suporte para o engajamento das causas políticas sociais que esse grupo defende. Ou seja, Hêvilla, por meio da Renata Saavedra, nos mostra que a arte – neste caso, especificamente a arte urbana – pode ser utilizada como meio de comunicação e conscientização sobre determinada causa da sociedade, mas isso não deve ser novidade. Afinal, basta voltarmos nosso olhar para história e veremos que a arte e o artista sempre tiveram papeis sociais muito importante para nossa sociedade.

De acordo com Stahl (2009), ao referir-se a uma arte que se insere essencialmente no espaço urbano, esse tipo de linguagem, a Street Art, desde seu início é geralmente tratada  como algo que, por despontar das ruas, não possui qualidade. Isto é, Stahl pode ter explicado nesta afirmação o motivo da dúvida sobre a arte urbana ser ou não ser considerada como arte. Pois, diversas vezes temos em mente que arte é aquilo que já está em um museu ou galeria, ou seja, aquilo que nos foi ensinado que é arte.

Afinal, muitas vezes não temos a capacidade de olharmos para alguma intervenção nas ruas e apreciarmos da mesma maneira que apreciaríamos se ela estive em um espaço “adequado” para obras de arte.

Desta forma, sabendo que  movimento feminista é uma pauta que vem sendo muito discutida nos últimos tempos, tanto no espaço urbano quanto na moda, Hêvilla resolveu unir estes através de uma coleção de moda feita para a primavera-verão.

A coleção foi nomeada como “Grito de rua”, e traz como inspiração as manifestações artísticas das ruas  de vertente e causa feministas da capital da minha querida Paraíba, João Pessoa. E demonstra os aspectos formais dos modelos estéticos e morfológicos dos graffitis, acompanhado da versatilidade e espontaneidade cotidiana de seus usuários.

A coleção “Grito de rua”, se estendeu além da moda e seus sketchs serviram de inspiração para uma série de ilustrações e pôsteres que posteriormente foram aplicados no formato de lambes. E em seguida foi selecionada para publicação de material intelectual em obra coletiva, intitulada Revista Piriah, para sua primeira edição lançada em 2016, organizada e veiculada gratuitamente pela Secretaria de Estado da Cultura da Paraíba – SECULT/PB / Governo do Estado da Paraíba.

Ilustração: Hêvilla Costa

Ilustração: Hêvilla Costa

Ilustração: Hêvilla Costa

Ilustração: Hêvilla Costa

Ilustração: Hêvilla Costa

Ilustração: Hêvilla Costa

Hêvilla acredita que através de suas composições múltiplas, os trajes compõem de forma autêntica o vestir do imaginário jovem de João Pessoa, cidade que é capital da Paraíba.

Esta coleção foi produzida durante o Trabalho de Conclusão de Curso da Hêvilla, mas ela possui vários outros trabalhos e podem ter certeza que ela e seus trabalhos deverão aparecer outras vezes por aqui para nos inspirar a abordar temáticas tão importantes nos dias atuais.

E, se você quer conhecer mais sobre os trabalhos dela dá uma olhada no Behance e qualquer coisa segue ela no instagram e manda um direct que com certeza ela vai te responder porque ela é gente finíssima e vai adorar trocar uma ideia sobre Design, Ilustração, Arte, feminismo e mais outros temas que ela acha interessante.

 

 

Clique aqui para comentar ( )