Design

Globotipo – A nova família de fontes da Rede Globo

Falar com muita gente não é assunto simples. Mas falar (bem) com milhões de pessoas ao redor do mundo diariamente é tarefa pra poucos.

Foi a partir dessa mentalidade que a Plau criou a nova família de tipos da Globo. A Globotipo.

Uma familia de fontes que tem a proposta de conversar com milhões de pessoas.

Essas fontes são flexíveis e tem a capacidade de representar os diversos conceitos criativos da empresa em suas mais variadas plataformas e serão usadas em toda a comunicação da Globo.

A Globo sempre se apoiou em uma tipografia bastante sólida com o claro objetivo de transmitir credibilidade em seus telejornais e na maior parte de sua produtos. Entretanto a tipografia antes usada precisava dar lugar a uma tipografia que fosse fluida e capaz de ser bem consumida em plataformas distintas – como é o mundo hoje.

Alguns exemplos de aplicações tipográficas pela Rede Globo em 2015. Via https://plau.co/

O estilo da Globotipo consiste em “arredondada”, “texto” e “condensada”. Com 5 variações – de Thin a Black – e itálicos a família é composta por 30 fontes bastante elegantes, de  muita personalidade e dinâmicas para uso em desktops e apps.

Um dos passos fundamentais para a concepção da Globotipo foi o hinting, instruções atreladas a cada caractér em uma gama de tamanhos (de 10–24 pt por exemplo) que garantem a melhor exibição possível em situações de baixa resolução ou em sistemas de rasterização específico, caso do Windows. Para essa etapa, a Plau contou com a experiência da Monika Bartels, da Fontwerk. Com mais de 10 anos de hinting e produção de fontes, ela e sua equipe fizeram a Globotipo uma fonte pixel-perfect.

“A Globotipo é uma família de fontes com raízes geométricas, presentes em outras fontes do gênero como Futura, Avenir, Gotham, Proxima Nova e outras. Sua largura é generosa e seus redondos tendem ao circular geométrico presentes no símbolo da Globo.

As aberturas das letras são amplas, o que é um dos pontos de diferenciação fundamentais em relação à família anterior. Os cortes de terminação são 100% verticais e criam um ritmo de leitura organizado e sóbrio.

Em toda família tipográfica temos caracteres que projetam com mais clareza sua personalidade. No caso da Globotipo esses caracteres são o M de hastes verticais arqueadas, o G inspirado na geometria do logotipo, o Q com a cauda em ângulo e sem romper sua contra-forma e o l com terminação curva, algo que ajuda a distinguir o caracter de outros similares como o I maiúsculo ou o número 1.” (via plau.co)

 

Créditos do projeto

  • Direção de Criação: Sérgio Valente, Mariana Sá
  • Direção de arte: Washington Teotônio, Alexandre Romano, Christiano Calvet, Felipe Bellintani
  • Type Design: Plau — Rodrigo Saiani
  • Design gráfico: Plau — Carlos Mignot, Daniel Rocha, Rodrigo Saiani, Flora de Carvalho, Lucas Campoi, Gabriel Galc,
  • Hinting: Anke Bonk, Tanja Henze, Monika Bartels —Fontwerk
  • Direção de Planejamento: Carla Sá
  • Gerente Estratégico: Bernardo Magalhães
  • Coordenação de Identidade Visual: Luciano Armarolli
  • Produção executiva: Fernanda Deway
  • Video: Marcello Cavalcanti
Clique aqui para comentar ( )