Design

Métodos para estimular a criatividade em empresas de design

A criatividade é um dos factores que leva pessoas e empresas a acreditarem no potencial do design e nas possibilidades que este tem para gerar mudança. O exercício contínuo para criar coisas novas, “inventar” soluções, resolver problemas do dia-a-dia, em diferentes vertentes exigem que as empresas de design estejam sempre fora da caixa. Obriga-as a se aventurarem todos dias, a procurarem referências e inspirações diferentes; na produção escrita e material, como as que pode ser encontras aqui, no Design Culture.

“Para uma empresa de design, a excelência criativa é uma meta permanente. Quanto mais estratégico se torna o design, mais a competitividade avançada envolve geração de ideias e criatividade.” DE MOZOTA: 2011

 

Fonte: www.officelovin.com

A criatividade é um exercício contínuo, para o designer, assim como para a empresa. Não existe uma fórmula que aplicada, o resultado é uma solução criativa. As empresas desenvolvem durante anos diferentes formas para criar ideias novas e criativas, os designers também. Empresas de design, devem sobretudo criarem todas condições para ter profissionais criativos, pois só assim se justifica a entrada de uma empresa da área para o mercado. Segundo De Mozota: 2011, “A criatividade é uma competência central de uma empresa de design. Todos os designers são criativos (…) e coloca uma questão pertinente “(…) como se mantém uma empresa de design criativa com o passar dos anos? As respostas envolvem diversificação de habilidades e de técnicas para nutrir a criatividade.”

Fonte: gqportugal.pt

 

Quanto mais pessoas com diferentes experiências uma empresa tiver, a criatividade e ideias novas serão nutridas. Muito mais que os meios, o mais importante na criatividade são as diferenças, as experiências, os hábitos dos profissionais, que também são diferentes.

De Mozota: 2011, sugere seis métodos utilizados por empresas para manter a criatividade em suas equipes: rotação de equipe, reflexões, troca de informações, geração de conceitos e busca de novos talentos.

a) Rotação da equipe: sempre que nos deparamos com pessoas novas tendemos a ser mais criativos, porque saímos daquele circulo vicioso que pode ser desenvolvido depois de alguns anos de trabalho. Este método estimula pessoas talentosas, pois, impões novos desafios, novo tipo de problema, novos ambientes e pessoas. A rotação pode ser feita a nível interno da empresa, e não apenas.

 

b) Reflexão: a ideia de reflectir todos os dias, põe o designers a se desafiar, saindo da rotina, da repetição. Quando reflectimos, procuramos outras formas de pensar as soluções, o que certamente acaba por funcionar para estimular a criatividade em equipe. Conversas, conferências e seminários podem também funcionar como um espaço de reflexão sobre acções criativas relacionadas ao design, proporcionam encontros entre profissionais.

 

c) Troca de Informações: sobre diferentes projectos, pode ajudar a desenvolver outras ideias e estimular a criatividade.

 

d) Geração de conceitos: “a demanda surge por questões de relações públicas, mas é uma boa maneira para criar um ambiente criativo e comunicar as habilidades criativas da empresa (De Mozota: 2011).

 

e) Busca de novos talentos: buscar novas significa trazer novas ideias. Existem empresas que seleccionam os melhores estudantes para integrarem suas equipes. Abrem espaço para receber estagiários, estudam os perfis destes e no final do processo integram-nos. Pessoal novo, sempre trás algo diferente, já que está fora de um determinado circuito e de uma forma de pensar as soluções.

 

É indispensável, que com o passar dos anos a empresa de design não fique estagnado. A competitividade cresce todos dias, exigindo novas ideias todos os dias, por isso os métodos para estimularem a criatividade em equipes de design são importantes. O design só funciona se não for uma mera cópia. O designer só funciona se não for um simples reprodutor do que já foi pensado. É importante que designer com mais e com menos experiência se unam e trabalhem em equipe. Em algumas empresas construi-se uma espécie de ilhas, em que jovens trabalham entre si, os mais experientes, igualmente entre si. Não há dúvidas que, pessoas de ambientes e contextos diferentes criam soluções melhores e tao diferentes do que quando temos pessoas do mesmo contexto e mesma experiência.

Clique aqui para comentar ( )