Artes

O Incrível Trabalho 3D de Jean Oliveira e nossa entrevista

Jean Oliveira

Fala criativos! Hoje lhes trago essa ótima entrevista com  o grande Jean Oliveira. Pra quem não sabe, Jean é um baita destaque na área de ilustração 3D no Brasil, impressionando a cada projeto publicado, confira o papo que batemos com ele abaixo.

Você pode encontrar o Jean Oliveira e sua arte nos seguintes links:


1- Antes de tudo gostaria de agradecer nos permitir ter a honra de entrevistá-lo, nos conte mais de como começou o seu interesse por arte 3D?
Desde pequeno sempre fui fascinado por filmes e animações e como são feitos. Decidi fazer cursos na área de informática e design, acreditando que poderia ser um ponto de partida. Um curso aqui e ali, foi quando descobri o 3D e vi a possibilidade de trabalhar com algo que sempre quis mas não sabia por onde começar.

2- Nos fale mais quais são suas referências, mentores e pessoas que o inspiram ao longo desses anos?
Gosto muito de animações, estilo mais cartoon, então referências pra mim estão relacionadas a isso. Além de fotografia que é algo que gosto bastante e ajuda a compor meu trabalho. Pessoas que inspiram, são várias, mas posso citar amigos próximos que sempre me ajudaram com críticas construtivas para elevar o nível do meu trabalho.

3- Como funciona o seu processo criativo na criação de uma arte?
Depende do projeto. Como modelador, geralmente começo com um concept realizado por outro artista, busco referências relacionadas a ele, faço o sketch no ZBrush para definir volumes, proporções, silhueta, faço retopologia e uvs no Maya e volto para o ZBrush para testar expressões, posar e pintar texturas básicas.  Também uso Photoshop para editar as texturas e finalizar a imagem quando faço render no Maya.


4- Nos fale um pouco da sua rotina, como é um dia na vida de Jean Oliveira?

No momento como trabalho remoto, minha rotina acaba sendo passar o dia na frente do pc, seja estudando ou fazendo freelas.

5- Qual você considera o ponto mais positivo e o ponto mais negativo da profissão?
Positivo acredito que seja poder trabalhar com o que gosto. Modelagem de personagens. Negativo seria ainda não ter um fluxo de trabalho tão grande no Brasil para o que faço.


6- Qual você considera seu melhor trabalho até o momento e porque?

Considero a “Native American” meu melhor trabalho até então pois nela pude experimentar uma abordagem diferente do que vinha fazendo nos modelos anteriores em questão de pipeline. Pude testar algo mais semelhante ao que é feito em grandes estúdios.


7- Agora um rápido bate-bola:


Um filme: Star Wars V: O Império Contra-Ataca

Uma música: Depende do meu humor, ultimamente tenho escutado bastante músicas dos anos 80.

Um lugar: “Casa de vó”.

Uma cor: Azul.

Uma comida: Lasanha.

Um jogo: Trilogia Mass Effect.

Uma pessoa: Rayza.

 

8- Nos conte mais sobre seus hobbies, quando você não está trabalhando, o que gosta de fazer?
Gosto de caminhar, fazer atividades ao ar livre, sair com amigos, assistir filmes e séries, jogar videogames e ler.


9- Como você enxerga a área de 3D no Brasil hoje e sua previsão para os próximos 5 anos?

A  área de 3D no Brasil tem crescido bastante, principalmente em  publicidade e games mobile. Acredito que para abrir mais o leque de opções no mercado falta desenvolver mais a área de animação, seja para longas ou séries. Seria interessante ver mais incentivo nessa área nos próximos 5 anos.


10- Para finalizar, você tem alguma lição que aprendeu ao longo desses anos que gostaria de compartilhar com nossos leitores?
Desenvolver autocrítica, acreditar no que faz, evitar comparações com outros artistas. Entender que cada um tem seu próprio caminho e que com disciplina você chega lá.
Obrigado pela oportunidade!

Clique aqui para comentar ( )