Artes

O Universo Sci-Fi de André Castro e nossa entrevista

André Castro

Fala criativos!

Hoje lhes trago uma entrevista que tivemos o prazer de realizar com o artista 3D, André Castro, também conhecido como Synthesis. André tem se destacado como um grande modelador na área de personagens 3D, mais especificamente nos temas fantasia e sci-fi. Confira nosso bate-papo abaixo.

Você pode encontrar o André Castro e sua arte nos seguintes links:

1- Antes de tudo gostaria de agradecer nos permitir ter a honra de entrevistá-lo, nos conte mais de como começou o seu interesse por arte 3D?

Eu que fico muito feliz pelo convite e a honra é toda minha!
Tudo começou quando eu tinha 12 anos, sempre fui bem nerd e conheci o design gráfico através de um fórum de Dragon Ball!
Me dediquei a ele durante 10 anos, minha vida era arte digital, manipulação de imagem e branding. Trabalhei aqui em Curitiba em algumas agências de publicidade e design nesse tempo.

Por ser nerd, a ideia de trabalhar com games/cinema sempre foi bem sedutor.

Então com 23 anos eu comecei a pós gradução em Animação Digital e tive minha primeira aula de Zbrush, depois daquela aula minha vida mudou completamente e eu tinha descoberto para que tinha nascido.

2- Nos fale mais quais são suas referências, mentores e pessoas que o inspiram ao longo desses anos?

Existem inúmeros artistas que tenho como referência, mas não posso deixar de citar aqui o Rafael Grassetti, que é uma das maiores inspirações para todos que trabalham com Character Art. Seu portfolio inteiro é fantástico e vejo uma grande versatilidade artística e técnica, mas o que mais me inspira é um cara tão novo, sempre determinado em levar uma vida estudando com foco.
Outra pessoa que está constantemente na minha vida é o Rafael Souza, um dos maiores mestres de anatomia Brasil e do mundo, completamente comprometido, humilde e sábio. Meu grande amigo Ricardo Luiz Mariano, talentosíssimo e um dos maiores artistas que esse mundo vai ver.
E vários outros também estão constante no meu escopo de estudo, Furio Tedeschi, Dan Luvisi, Glauco Longhi, Leticia Reinaldo, Frank Tzeng, Anthony Jones, Kurt Papstein, Vimal Kerketta, Vitaly Bulgarov, Maciej Kuciara, etc.

Por último e não menos importante são as pessoas do nosso cotidiano, que nos dão aquela palavra de motivação quando estamos meio cabisbaixos. Minha vó, minha namorada, meus alunos e meus amigos do hangout <3

3- Como funciona o seu processo criativo na criação de uma arte?

Acredito que a mente de um artista não para nunca, estamos sempre com o cérebro ligado para criação.
Desde o momento que assisto um filme, leio um livro ou jogo um game, sinto como que vários engenheiros e operários estivessem no meu cérebro fazendo tomando litros de pré-treino e fazendo um brainstorm, juntando as informações, ideias, composição, anatomia e design. Frenéticos, todos muitos frenéticos.
Assim que decido o que quero fazer, começo a juntar inúmeras referências, boto uma bota música e mãos a obra! Não tem muito segredo. ;)

4- Nos fale um pouco da sua rotina, como é um dia na vida de Andre Castro?

Acordo (não muito cedo confesso, pois sempre durmo muito tarde) vejo se o mundo ainda está de pé, agradeço a Deus, assisto alguns vídeos e começo a preparar meus materiais para trabalhar.

Atualmente dou aula particular para muitas pessoas, e também trabalho como professor de Creature Design na Escola Revolution, então grande parte do meu dia é destinado aos alunos.

As 18 horas eu paro um pouco e vou para minha segunda paixão, o bodybuilding! Sempre pratiquei musculação e jiu jitsu, fato que me ajudou muito no estudo de anatomia.

Volto as 21 para casa e fico até as 5 da manhã (agora que estou dormindo mais cedo, antigamente ia até as 7 ou 8), que variam entre aulas, freelas e muito estudo! Os dias que dou aula na Escola Revolution eu dedico o dia só para escola.

5- Qual você considera o ponto mais positivo e o ponto mais negativo da profissão?

O ponto positivo é que você pode mudar de vida completamente, em todos os sentidos e “só” depende de você.
Não depende de governo, de chefe, de contatos, de influências, etc. É só você, seu estudo e seu portfólio, isso faz com quem têm força de vontade e paciência, consiga mudar de vida da água pro vinho.

Estudei durante muito tempo sem dinheiro para comprar uma pizza, com um computador bem fraco e sem dinheiro para pagar nenhum curso. O começo é bem difícil mas eu sabia que era só um período, e isso é o maior problema, as pessoas pensam que as dificuldades vão durar pra sempre e acabam desistindo do sonho.
O ponto negativo não é da profissão em si, mas sim das pessoas, aqui no Brasil grande parte delas não considera o que você faz como um trabalho extremamente complexo. Até mesmo os pais, quando o filho fala que quer trabalhar com games e 3d, muitos não aceitam e muito menos apoiam.

Mas no final das contas eu não vejo isso como algo negativo. Só deixa tudo mais gostoso, quanto mais difícil melhor, é bom pra ver quem realmente ama o que faz.

6- Qual você considera seu melhor trabalho até o momento e porque?

Acredito que o Witch Doctor, foi o que levei mais tempo e fiz com mais dedicação e amor. Um dos jogos que mais me inspirou a trabalhar com games foi Diablo I, então era algo muito importante pra mim dar o máximo nesse projeto.

7- Agora um rápido bate-bola:

Um filme: 8 Mile. “…if you had, one shot, or one opportunity to seize everything you ever wanted… one moment…Would you capture it, or just let it slip?'”

Uma música: The xx – Angels

Um lugar: Qualquer um perto da minha vó

Uma cor: Roxo azulado meio arroxeado de azul

Uma comida: Feijão da vó e strogonoff da minha namorada

Um jogo: Journey

Uma pessoa: Pode ser duas? Dona Gladys e Talize Bordignon

8- Nos conte mais sobre seus hobbies, quando você não está trabalhando, o que gosta de fazer?

Eu gosto de fazer muita coisa! Além de treinar 2 horas por dia, todos os dias, eu sou viciado em cinema, seriados, games e livros. Atualmente não consigo jogar nem ler muito, me sinto como se estivesse procrastinando estudo, mesmo sabendo que é muito saudável parar as vezes.

E também comer, meu Deus, eu como demais.

9- Como você enxerga a área de 3D no Brasil hoje e sua previsão para os próximos 5 anos?

A área de 3d no Brasil está em grande ascensão, tanto por causa dos filmes e games cada vez mais complexos e bonitos, quanto por causa dos artistas brasileiros que estão nos dando um baita orgulho (Rafael Grassetti, Glauco Longhi, Igor Catto, Fausto de Martini, Paul H. Paulino, Leticia Reinaldo, Ricardo Mariano, etc..).
Trabalhar com games & cinema hoje é algo muito mais próximo da realidade do que a alguns anos atras. Hoje em qualquer lugar temos um computador com acesso ao Youtube, depois disso é bunda na cadeira e dedicação. Com a velocidade que as coisas acontecem fica difícil prever algo mesmo que seja em 5 anos, mas com certeza o Brasil vai ser um dos maiores centros de 3d do mundo.

10- Para finalizar, você tem alguma lição que aprendeu ao longo desses anos que gostaria de compartilhar com nossos leitores?

O segredo é a consistência, aprendi isso com a musculação. Conheci muitas pessoas que compravam todos os suplementos, os melhores alimentos, se matriculavam nas melhores academias e faziam isso por incríveis 3 meses. E vi muita gente comendo clara de ovo, treinando em academia de bairro e sem dinheiro para suplemento, fazendo isso todos os dias da vida. Quem você acha que evoluiu?

É a mesma coisa com 3d, não adianta você ficar super empolgado por alguns meses. Ou a sua vida é aquilo, ou não é.

Finalizo com uma frase de Nietzsche

“Demore o tempo que for para decidir o que você quer da vida, e depois que decidir não recue ante nenhum pretexto, porque o mundo tentará te dissuadir.”

Ou como diria o pai do professor Clovis de Barros Filho: “Depois que você decidir o que quer da vida, para trás nem para pegar impulso, seu bosta!”

Clique aqui para comentar ( )