Publi e MKT

Tendências  no marketing digital para 2018

A IAB Spain lançou o ” Top Tendencias Digitais 2018″ em que fala como vai ser a comunicação digital entre as marcas nos próximos meses. Como ainda estamos no começo do ano, é sempre bom dá aquela olhadinha no quem vem por aí.

Serão 12 tendencias que vão nos acompanhar durante esse ano, então vamos nessa!

Resultado de imagem para marketing digital

Tendências  no marketing digital para 2018

1.Conteúdo efémero

O Snapchat foi o primeiro, mas o Instagram Stories têm feito com que as marcas criem e publiquem conteúdos temporários que desaparecem depois de um determinado tempo. O sentimento de urgência ( se não vejo, eu perco) faz com que o público preste mais atenção no que estão vendo. Esse formato também permite que os conteúdos estejam disponíveis enquanto são úteis, como nos casos de promoções, ofertas limitadas ou dias especiais.

2.O auge do áudio on-line

O formato de áudio está em alta e não devemos lhe perder de vista nos próximos meses. Dispositivos como Google Home, Amazon, jogos ou assistentes virtuais como Siri ou Alexa nos levam para um futuro “Hand off”  que interagiremos com os aparelhos sem necessidade de olhar para telas. Vemos então o crescimento da plataforma Spotify e o lançamento da Amazon Music que reforçam a ideia de que o áudio será um formato cada vez mais utilizado pelos usuários. Também não vamos esquecer da busca por voz, uma ferramenta já utilizada por 38% dos usuários moveis segundo o Estudo de Mobile Marketing 2017 da IAB Spain.

3. Phygital: a união dos mundos físico e digital

Existe cada vez mais lojas on-line, mas mesmo assim não deixamos de visitar as lojas físicas. Gostamos de procurar e comparar na rede, mas acabamos comprando no mundo real para tentar unir a brecha entre os mundos físico e digital, surgem então as experiência Phygital, que ajudam os clientes a ter o melhor dos dois mundos. Com phygital , as marcas integram o cotidiano de consumidores na hora que eles mais precisam, desenvolvendo assim uma interação e engajamento ao invés de uma exposição de um anúncio tradicional.

4. Inteligência artificial e machine learning

A imensa quantidade de dados que é gerado no meio digital faz necessária a inteligência artificial e a machine learning. Graças a estas tecnologias, poderão tomar- se melhores decisões, repensar estratégias ou melhorar a experiência dos consumidores através da detecção de comportamento, assistentes virtuais, chatbots, sistemas de recomendação…

5. Digital signage 

Digital signage é uma rede de displays digitais gerenciados de forma centralizada e programáveis para exibir informação segmentada, entretenimento, merchandising e propagandas. A publicidade DOOH ( Digital out of home) baseada em display digital que se instalam em lugares de muita movimentação de pessoas. Estes suportes serão capazes de identificar a audiência real que passa pelos suportes, dando a possibilidade de mostrar um anúncio de acordo com o perfil do indivíduo. Além de possuir outras vantagens como: conteúdo dinâmico, interatividade em tempo real, gamificação, realidade virtual.

6. Os esportes consolidam-se na Espanha

Os esportes na Espanha e em outros lugares do mundo estão a se consolidar graças a organizações como LVP ( Liga de Vídeo game Profissional) e ESL (Electronic Sports League). São jogadores profissionais e equipes que são seguidos diariamente por milhares de pessoas. Cada vez mais as marcas se envolvem em patrocinar equipes e eventos que focam em diferentes jogos.

7. Realidade virtual, aumentada e mista

Ainda que faça anos que se fala em realidade virtual e realidade aumentada, ainda não aproveitamos todo o potencial desta tecnologia. À medida que os índices de penetração de dispositivos vá aumentando, as marcas terão uma maior audiência através deste canal.

8. O smartphone como o pilar da omnicanalidade

Alguma vez você ja procurou algo no seu Smartphone e depois acabou comprando pelo computador ou na loja física? Pois, essa tendência está cada vez aumentando. Os telefones móveis estão se transformando no revendedor da atividade digital para outros canais. Já existem marcas que começam a compreender e a desenhar processos que lhe ajudem nessa gestão multicanal.

9. A revolução da televisão programática

Pode simplificar a gestão da publicidade na televisão? Isto é o que se estamos tentando, aplicando a tecnologia para poder comprar publicidade dirigida a audiências e perfis mais sofisticados e efetivos. Trata-se de romper com compra linear de espaços dirigidos a um target estabelecido e conseguir uma melhor segmentação do público.

10. Microinfluencers

Os microinfluencers não são medidos pelo tamanho dos seus seguidores, e sim pela qualidade do conteúdo e do contato direto e personalizado. Isso parte da premissa de que este perfil de usuários têm seguidores de melhor qualidade ao se tratar de nichos mais concretos, gerando maior confiança. Segundo o I Estudio Content & Native Advertising da IAB Espanha,  60% dos profissionais de marketing utilizam este tipo de influencers e a previsão é aumentar ainda mais esses números nos próximos meses.

11. A importância dos conteúdos em streaming

Agora que as plataformas como Youtube, Facebook ou Instagram contém o conteúdo ao vivo, este vem sido um canal muito interessante para as marcas. Além do consumo de vídeos em Streaming está aumentando, também teve o aumento de recursos que melhorou a qualidade dos vídeos.

12. Audiência mais exigente em redes sociais 

Os usuários nas redes sociais são cada vez mais exigentes com o conteúdo que é visto. As marcas estão sendo obrigadas a ir para além dos temas mais tradicionais e genéricos que irritam a sua audiência. Qual a solução? Parece que o conteúdo em vídeo permite mostrar conteúdo mais autênticos e atrativos, mas nas redes sociais não serve qualquer  tipo vídeo, os usuários preferem o conteúdo de consumo rápido e fácil.
Ficou por dentro? Agora você já tem uma ideia do que vem por aí!
Clique aqui para comentar ( )