Design

Tirando seus projetos do papel

Pexels

Fala criativos!

Hoje vamos ter um papo bem sério sobre projetos, esse artigo é para você que está cansado de ver seus projetos entalados ou fracassando constantemente, que está pensando em largar tudo e simplesmente seguir o projeto dos outros. Algumas dicas aqui vão ser um tanto contraditórias para alguns, mas lembre-se que a ideia é que ao final desse processo você compreenda o que vai ser necessário para realizar o seu projeto.

1) Seja humilde / Pense em miniaturas

Um dos meus maiores problemas na hora de fazer um projeto é colocar um escopo muito grande nele. Não que seja ruim ser uma pessoa ambiciosa, mas lembre-se de que muitas vezes o nosso olhar crítico está bem acima do nosso nível técnico, ou seja, temos bom gosto, mas muitas vezes nos falta a experiência e habilidade para realizar certas coisas. Portanto, o que eu consideraria é que você sempre tentasse criar planos ambiciosos em primeiro momento e em um segundo momento, pegar esses planos ambiciosos e fazer uma versão “pocket”, mais simples, prática e rápida de executar. Assim, mesmo que ela não mude o mundo, pelo menos você poderá fazer um teste e compreender se vale apena investir em um escopo maior, além de que se frustrará bem menos e perderá menos tempos caso tudo dê errado.

2) Quebre em etapas / Enxergue o processo

Como falei, não só acho importante ter um escopo mais enxuto e simples para projetos, permitindo que você possa falhar sem medo, mas também é importante pegar seus projetos “pocket” e quebrá-los em etapas. Vamos a um exemplo prático,: Digamos que você nunca fez uma festa de aniversário e  quer fazer uma festa de aniversário gigante, com banda, bailarinos e um buffet gigante, claramente isso é um grande projeto que envolve muito tempo e recursos. Assim, seguindo a primeira etapa, você deveria primeiro pensar em fazer um festa de aniversário mais simples, um churrasco com amigos e família, vamos supor. Nesse projeto “pocket”do churrasco, você deverá passar por diversas etapas para concluí-lo, pense comigo o que será necessário para executá-lo: Escolher um local e data / Fazer um lista de convidados / Fazer uma lista de recursos e materiais necessários e comprá-los/ Fazer uma lista das funções que precisaram ser desempenhadas no dia / Deixar tudo pronto no dia e ser um anfitrião. Talvez eu tenha esquecido algo, mas acredito que o essencial está aqui, agora pense com essa mesma mentalidade para seus projetos de Design, tente diminuir o escopo deles para fazer um “protótipo” e quebre ele em várias etapas para compreender o processo. Apenas assim você conseguirá de fato ter uma experiência próxima do que era pretendido no início sem ter risco da mesma frustração.

3) Dê tempo ao tempo

Talvez uma das dicas mais importantes e difíceis de seguir é saber quando se distanciar de um projeto, pois quando estamos muito focado nas coisas, costumamos ficar muito presos a detalhes e esquecer do escopo geral. É como se estivéssemos fazendo o desenho de uma casa em 2 horas, mas estivéssemos a primeira hora presos em apenas desenhar a janela ao lado da porta da frente. Quando damos um tempo a projetos e permitimos que outras coisas ocupem a nossa mente, não só isso é um processo saudável para nossa sanidade, como permite termos outros insíghts e ideias que podem mudar totalmente o escopo do projeto. Como dica complementar a essa, eu diria para você falar com os outros a respeito do projeto, pois muitas vezes para nós ele pode parecer uma maravilha impecável, mas aos olhos dos outros que já possuem um distanciamento, os defeitos ficaram mais evidentes.

4) Erre / Se divirta / Tente de novo

Preciso te contar uma coisa: Você vai tropeçar, muito feio e muitas vezes e, sinceramente, isso é a melhor coisas que pode acontecer para você. Temos uma aversão ao erro em nossa cultura que vem desde nossa criação até a educação, em que somos recompensados apenas por acertar, contundo nunca por ousar e tentar. Por muito tempo senti enorme frustração quando meus projetos não saiam de acordo com o que eu queria ou não saiam do papel por muito tempo, o que notei ao longo do tempo é que a frustração é uma escolha: Você pode ficar chateado e deixar se abalar por isso ou pode utilizar esse sentimento negativo para tentar de novo, pois com certeza na próxima vez você fará melhor que a primeira. Tentar novamente  não é demérito, pelo contrário, é um ato de resiliência e determinação, demonstra que você está realmente comprometido com o que faz. Portanto, é bem provável que as coisas deem muito errado na primeira tentativa e tudo bem, é um processo de aprendizagem, você fará cada vez melhor a cada nova tentativa, logo tente se divertir nesse processo, entenda que se você estressar em cada projeto na vida e não aceitar que certas coisas estão além do seu controle, você ficará infeliz e perderá a inspiração aos poucos.

Clique aqui para comentar ( )