Artes

Uma embalagem de comida pode virar obra de arte?

Nunca se imaginou que uma embalagem de sopa poderia virar uma obra de arte, até o artista Andy Warhol pintar 32 telas retratando as latinhas de Sopa Campbell’s, nos anos 60. Artista ícone da Pop Art americana, Warhol embalado pelos fervores da sociedade de consumo, se apropria de imagens de produtos dos meios de comunicação e produção de massa para falar de uma sociedade marcada pela rápida perda de valor dos bens de consumo, todo e qualquer produto torna-se obsoleto em questão de minutos, sendo substituído freneticamente por outro e outro e outro…  É por isso que ele irá realizar os grandes trabalhos com repetições de imagens, retratando o insaciável consumo que a produção em série de novos produtos convoca.

Há uma razão para serem 32 pinturas da latinha de Sopa Campbell’s, se chegarmos mais perto das pinturas, veremos que em cada imagem da lata está escrito um sabor, a indústria produzia na época 32 sabores, haja criatividade para tanto sabor e dúvida na hora da escolha!

Andy Warhol, Campbell's Soup, 1962

Andy Warhol, 32 pinturas de latas da Sopa Campbell’s, 1962.

Na primeira exposição das 32 pinturas, em 1962, ele as coloca em prateleiras, como se estivessem em um supermercado, com isso ele questionava o lugar da arte na sociedade de consumo, dizendo que tudo que estivesse dentro de um supermercado e de um museu era arte ou mercadoria, afinal de contas na visão dele, não havia mais distinção entre os campos da arte, do design e da publicidade.

Andy Warhol, Campbell's Soup, 1962

Andy Warhol, 32 pinturas de latas da Sopa Campbell’s, 1962.

Muitas águas rolaram e continuamos loucos por consumir, consumir, consumir…seja lá o que for, criando montanhas de lixo! Outro artista, o sueco Jacob Dahlgren, também irá utilizar embalagens de alimentos como fonte de inspiração, mas diferente de Warhol que pinta a imagem da embalagem, ele usa a própria embalagem em montagens que acabam, ao final, produzindo um padrão abstrato geométrico, ou grandes esculturas, que se referem a movimentos de arte distantes da Pop Art, como o construtivismo e o pós-minimalismo. Mas aqui de certa maneira, o artista coloca outras questões do mundo contemporâneo, como a sustentabilidade ou a preocupação com a reutilização de materiais, para não causar ainda mais danos ao meio ambiente, embalagens que seriam descartadas viram objetos de arte!

Jacob Dahlgren new-york-1992

Jacob Dahlgren, Food Packaging Paintings, 1992, materiais: metal, imã, embalagens.

Jacob Dahlgren, Food Packaging Paintings

Jacob Dahlgren, Food Packaging Paintings, 2012

Jacob Dahlgren, Food Packaging Paintings

Jacob Dahlgren, Food Packaging Paintings, 2007

Jacob Dahlgren

Jacob Dahlgren, From Art to Life to Art, 2009

Jacob Dahlgren, From Art to Life to Art, 2009, Basel

Jacob Dahlgren, From Art to Life to Art, 2009

Que tal lançar um novo olhar para aquela embalagem que você vai descartar…?

Fontes:

https://www.moma.org

http://www.jacobdahlgren.com

Clique aqui para comentar ( )