Comportamento

DESIGNERS NEGRES ONDE ESTÃO!?

Conheça a Iniciativa DNBR “Designers Negres no Brasil”. Desenvolvida por Designer Brasileiro.

Montagem: Lays Silva / Fotografia: Ronald Santos

Onde estão nossas referências Negras do Design?

Olá Criativos, Vendo esses tristes acontecimentos das últimas semanas sobre o Racismo, temos esta uma pergunta pertinente para vocês.

 Onde eles estão? Onde estão nossas Referências Negras do Design?

Vi um post sobre este projeto em um grupo do Facebook de Design de uma faculdade e não vi aquele OOHH, QUE LEGAL! Mas acredito que devem pelo menos terem clicado lá como eu ou dar um reaction. Por isso decidi fazer este artigo. E Hoje, veremos um projeto que pretende mudar este cenário no mundo Criativo. No final do artigo tem alguns Links e Créditos.

Em algum lugar alguém já deve ter se perguntado, sobre a falta ou a quantidade expressiva de pessoas negras na comunidade criativa. (eu mesmo já me questionei se existia). E foi exatamente esta a Pergunta que Wagner Silva se fez em 2018, que o tirou da zona de conforto e o levou a trazer conteúdos de referência deste grupo seleto de Profissionais, que tem tido ao londo dos anos, “pouca Visibilidade” diante de um mercado vasto que é o Design, como também no meio Acadêmico.

Conhecendo o Wagner Silva


O “Waguin” Como é conhecido pelas redes sociais, já algum tempo acompanha uma comunidade que aborda assuntos de Design relacionado a Classe “NEGRA” (pessoas de etnia Afro) e tem aproveitado esse grupo para lembrar bem o potencial de Bons profissionais e também como pessoas.

 Aliás, Design é para pessoas!

 É um talento!
– Autodidata, músico, designer e escritor. É de Nova Iguaçu, RJ mas mora em São Paulo.
Como a maioria dos Designers tem sempre em comum.
“SEMPRE GOSTOU DE DESENHAR!” (=D
Atualmente o mesmo trabalha como Designer de Produto/ UX Designer(User experience/ Experiência do Usuário) em São Paulo.

O PROJETO DNBR

Depois de anos de estudos e não ver praticamente  “NADA”, diretamente ligado a “NEGRES” como referência no Design, Waguin tomou uma Iniciativa de Representar a Classe “NEGRES” no Brasil através do DNBR.

Em entrevista, a Revista CASA VOGUE, a visão de mercado do Design no Brasil e sobre os profissionais que estão dentro deste cenário, Ele revela a representação destes Personas como referências e porque da carência de referenciais “NEGRES”.

Ele fala sobre sua visão e a falta de representatividade na área e nas Academias.

“ Essa discursão não é nova. Em 1987, Cheryl Miller já havia escrito um artigo para revista Print intitulado “Black Designers: Missing in Action” (“Designers negros perdidos em ação”). Esse artigo, que surgiu da sua tese de mestrado que abordava o número extremamente baixo de negros reconhecidos como profissionais de design, foi o primeiro a mencionar profissionais negros na história do design americano.

Mas apesar de não ser uma novidade e de termos ótimos parâmetro sobre a contribuição da diversidade para o design, é possível identificar que nossa comunidade ainda caminha de forma lenta para um cenário menos hegemônico e mais equitativo. Segundo o Panorama de UX de 2020 com foco em Diversidade por Carolina Leslie, o design ainda é predominantemente masculino, branco e hétero.

Em uma sociedade onde negros e pardos representam 51% (IBGE 2010) da população brasileira, este número cai para 20% enquanto brancos representam 73% dos profissionais de design.” [Trecho de sua entrevista a CASAVOGUE]

Eddie Opara
Duas vezes nomeado pela Fast Company entre as 100 pessoas mais criativa no mundo dos negócios – Imagem Fonte: Artigo do Medium do Waguin

Como surgiu a iniciativa Designers Negres no Brasil? O que o motivou a criar essa plataforma?

– Já existem iniciativas similares nos Estados Unidos, tanto voltado para o público negro quanto para mulheres, por exemplo. O problema é que ter um único site como ponto focal, tornava a busca muito ampla e era muito fácil os perfis brasileiros se perderem nos sites.

Sentíamos falta de algo que fosse nosso e para nós.” (Waguin)

Seguindo esta Linha de pensamento Waguin tomou a iniciativa de criar uma plataforma para profissionais NEGRES no Brasil, Com a sua base de projetos semelhantes nos “STATES”  ele desenha toda a dinâmica do Projeto e com ele junta-se ao time a Amanda Silva e Tainá Simões Duas desenvolvedoras que também se encaixam perfeitamente com projeto. Criando assim o DNBR

Como Anda o Projeto DNBR? Quantas pessoas já aderiram?

– A Iniciativa Só tem alguns Meses e já ultrapassou mais de 300 perfis de profissionais NEGRES cadastrados.

Abaixo ele responde com várias coisas importantes que todos devemos levar em consideração

No cenário brasileiro de racismo estrutural, qual a importância do design? Como tudo isso pode contribuir na luta contra o racismo?

“Lutar contra o racismo é também dar oportunidade e inserir essas pessoas no mercado. É dar visibilidade e espaço. Design é influência e diz muito sobre a nossa cultura na sociedade. Estar em contato com profissionais de diferentes etnias enriquece nossa criatividade.


Em 2018, a McKinsey publicou um relatório sobre Inovação e Diversidade, que comprova que as empresas com equipes diversificadas têm o melhor desempenho do mercado comparado aos seus concorrentes menos diversos.

A diversidade aumenta o nosso campo de visão. Somos forçados a olhar para os diferentes contextos sociais e construir um repertório diverso que seja capaz de dialogar com a maior parte das pessoas seja de forma generalista ou individualista.” (Wagner Silva/ Waguin)

Sobre o objetivo da Plataforma ele fala sobre os feedback’s que tem recebido

– “O objetivo da plataforma é possibilitar que os profissionais de design encontrem novas referências para se inspirar, ou novos perfis para diversificar sua equipe de design. Os feedback’s são muito positivos. Ainda não evoluímos a plataforma para a versão final com o perfil, mas muita gente já se identificou com a iniciativa e se sentiu representado.”

“Nesses poucos anos na minha carreira de designer, entre aulas, vídeo aulas, trabalhos, referências (a maioria branca, todos, aliás!) me vinha a pergunta: “designers pretos, como eu?” Pesquisei, e achei, mas beeem antigos, poucos atuais…agora essa página caiu pra mim como uma luva! Brigado! ??”
(Matheus Hokai via Instagram).


Quero agradecer estas pessoas em comum, que me deram sua contribuição para a construção, neste artigo.


Iran Pontes
Nosso “CHEFE” (rsrsrs) minha referência pessoal e também para muitos Criativos e o Responsável desse grande portal Criativo, graças a ele hoje temos grandes nomes do Design fomentando nossa área aqui no país e no mundo!


Waguin.
ela iniciativa que vai agregar muito em nosso mercado com estas pessoas para ver mais sobre o assunto escrito por ele vai lá no MEDIUM é só >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> Clicar Aqui.


Mais links do Waguin.
Para acessar a plataforma DNBR e cadastrar seu perfil DESIGNER NEGRES BR. >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> Clique Aqui.
A palestra: “Onde estão nossas referências negras em design?”
No UX Conf:>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> Clique aqui.
Uma Publicação em Artigo para o Livro: “Pra quem já mordeu(…): Antologia” do Emicida. (via Instragram)


Melio Tinga
Nosso Correspondente lá em Moçambique, que faz um trabalho excelente sobre Design. Um deles é a Revista Dezaine – Para ver várias edições da revista >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> Clique Aqui.


Lay Silva e o Fotógrafo Ronald Santos
Que Disponibilizaram a imagem da Capa


Fonte da Entrevista: CASA VOGUE


Então é isso Pessoal se você gostou Deixa seu comentário ai Recomenda a Plataforma para mais pessoas.
Lembrando que a plataforma é exclusiva para este grupo seleto.
Para que todos possam ter as mesmas possibilidades de tornar-se uma referência do design em nosso País conforme suas experiencias e expertises.

Clique aqui para comentar ( )