Garfield – fora de casa, traz o gato mais amado do mundo para uma nova geração!

ATO 1 – O que é Garfield – fora de casa?

“Garfield – fora de casa” é uma animação gostosinha de assistir em família ou quando você quer relaxar do dia longo, e que as crianças vão amar conhecer o gato laranja mais famoso do mundo. A entrada desse banquete divertido é composta por “Garfield tem um reencontro inesperado com seu pai, que estava há muito tempo desaparecido – um gato de rua todo desengonçado que atrai o filho para um assalto de alto risco”.

ATO 2 – Resenha e comentários gerais

A nova animação do gato laranja vem claramente com o propósito de atualizar e trazer a franquia para as crianças dessa geração, já que o personagem já está afastado das salas de cinema há um bom tempo. Seu último projeto foi em meados de 2008 com a animação para tv “O show do Garfield” que era uma ótima encarnação do gato, mas desde então não se teve nenhum novo título para esse personagem tão querido pelo público, seja criança ou adultos.

Neste novo filme, é apresentado de forma bem humorada e fofa o passado do Garfield e como ele e seu dono, Jon, se conheceram. Um ponto muito positivo é a quebra da quarta parede, onde o próprio Garfield conversa com o espectador e conta a sua história que ninguém conhecia, o que traz uma experiência mais imersiva e de fácil conexão com a personagem, principalmente por parte do público infantil.

O roteiro escrito por David Reynolds, Paul A. Kaplan e Mark Torgove não é nada inovador ou surpreendente, seguindo um aquela fórmula básica de jornada do herói e do parente que surge do nada causando problemas. Mas, um ponto a ser destacado, é que mesmo apostando no clichê, os roteiristas conseguiram colocar algum tempero diferenciado na história, como algumas quebras de expectativa, piadas inteligentes e atuais, com base na sociedade imersa em tecnologia, um humor não tão ácido por parte do Garfield, mas ele ainda é debochado, sarcástico, oportunista e preguiçoso como todos nós amamos.

A trama consegue desenvolver todos os personagens introduzidos, até os secundários, dando a eles um começo, meio e fim. O único que não tem tanta “importância”, é o Jon, que fica mais como alívio cômico humano, o que super funciona, já que a estrela é o Garfield, e as piadas feitas com o pobre dono são ótimas. 

A sessão que foi exibida estava com a dublagem Br, então, não posso dizer muito sobre os atores de voz originais. Mas em relação à dublagem brasileira, está perfeita! Raphael Rossatto, nosso senhor das estrelas entrega tudo como sempre, um excelente ator, Ricardo Luiz Rossatto, brilha junto ao lado do filho, Philippe Maia, Flávia Saddy, Ricardo Juarez, Duda Ribeiro também dão um show de atuação e vida aos personagens. Esse elenco faz toda a diferença na experiência com o filme.

Garfield – fora de casa (2024)

ATO 3 – Animação

A animação está linda, rica em detalhes, polida, extremamente fluida e com cuidado nos detalhes. Já a estética tenta seguir os traços originais dos quadrinhos de Garfield, só que com pequenas mudanças, deixando menos arredondado. Em relação à trilha sonora é básica, nada de mais a ser destacada. Mas o Garfield bebê vai fazer um maior sucesso e gerar muitos produtos comerciais.

Garfield – fora de casa (2024)

ATO FINAL – Conclusão

Por tanto, “Garfield – fora de casa” é uma boa animação e cumpre o papel de revitalizar o personagem atualmente, não duvido nada que uma sequência ou série para streaming esteja em desenvolvimento para pegar o hype do filme. E tem um humor leve, uma mensagem bacana para passar aos baixinhos, podendo até emocionar. Então, aproveita o feriado e leva o pequeno para assistir Garfield e fazer ele se apaixonar por esse personagem tão icônico, amante de lasanha e odiador de segundas-feiras, representando toda uma comunidade de adultos.

Já em exibição nos cinemas!

Garfield – fora de casa (2024)

Related posts

Assassino por acaso – uma comédia com premissa simples, mas muito bem executada!

Os estranhos capítulo 1 – mais um filme qualquer de invasão a domicílio para lista!

Grande Sertão: A emocionante adaptação da obra de Guimarães Rosa