Fotolia

O que é Art Déco?

Victor Brecheret

Fala criativos!

Vamos falar hoje sobre um movimento artístico chamado Art Déco, para muitos esse movimento acaba por ser muito confuso em termos de definição muitas vezes sendo confundido com o Bauhaus, Cubismo, Futurismo e Art Noveau ou simplesmente arte moderna, visto que assim como vários estilos no decorrer da história da arte, o Arte Deco se trata de uma mistura de diversas influências.

MOVIMENTO ARTÍSTICO

Podemos traçar o início do movimento artístico conhecido como Art Déco na década de 1910, tendo seu apogeu nas décadas subsequentes de 1920 e 1930 e um declínio no período Pré-segunda Guerra Mundial. Podemos afirmar que enquanto movimento cultural, a Art Déco não teve um cunho político, filosófico ou crítico, apenas um caráter decorativo, preocupando-se apenas com a questão estética em suas diversas áreas empregadas (design, arquitetura, arte, moda e produtos).

Acredita-se que o termo “Art Déco” foi cunhado após a “Exposição Internacional de Artes Decorativas e Indústrias Modernas” que ocorreu em Paris em 1925, assim o termo seria uma abreviação da frase “Arts Décoratifs”  proveniente do título da exposição. Apesar de ser o maior movimento artístico que ocorreu no período entre guerras, foi apenas em 1966 que foi reconhecido como um movimento artístico durante a exposição Les années ’25: Art déco/ Bauhaus/ De Stijl/ Esprit Nouveau que recapitulou diversos estilos recorrentes da mesma década.

Características comuns as peças dessa mostra são suas composições geométricas,  simetria e design industrial suave, contudo podemos alegar que apesar das diversas claras influências que conseguimos visualizar de outros movimentos do pré e pós-Primeira Guerra Mundial, uma característica que fica evidente no Art Déco é a sua preocupação em ser glamouroso, moderno e de luxo, com uma enfase especial em um otimismo no pós-guerra e o foco em um futuro promissor. Muitas da peças de design de produto, arte, escultura e arquitetura se utilizavam de materiais caros como prata, ouro, aço e inclusive jóias. Boa parte das ornamentações e padronagens utilizadas no estilo tem uma clara influência das civilizações pré-colombianas como os maias, com linhas retas e sinuosas em combinações harmônicas.

Vamos falar agora de algumas peças e artistas destaque do movimento. Na área das artes plásticas temos a pintora polaca Tamara de Lempicka que realizou diversas pinturas que misturavam as desconstruções de formas criadas no cubismo com cores e volumes da arte clássica em retratos da alta sociedade da época.

Na área da moda e arte podemos citar Erté, também conhecido como Romain de Tirtoff, ficou famosos por seus modelos e desenhos de figurinos que fizeram nada menos que 200 capas da revista Harper’s Bazaar.

Nesse mesmo período temos também Georges Lepape, um gravurista e ilustrador francês que ficou muito conhecido pelas capas de revista de moda que fez para Vogue, Vanity Fair e outras.

 Claramente as obras que tiveram maior impacto nesse movimento artístico são as grandes estruturas arquitetônicas criadas nesse período. Foi nessa época que prédios do governo e principalmente prédios comerciais começaram a fazer uso de uma arquitetura mais arrojada, principalmente em grandes metrópoles como Nova York. E é lá que fica o Empire State, provavelmente o edifício mais famosos do mundo e mais conhecido do Art Déco.

Se tratando de arquitetura Art Déco poderíamos fazer um post inteiro de tão extenso que é o assunto, várias são as características e influências que conseguimos ver nessas estruturas, principalmente nos diferentes países que adotaram este estilo para suas construções.

 

INFLUÊNCIA 

O movimento de Art Déco teve uma grande influência global, mas em uma época pré-globalização era comum que as tendências artísticas demorassem mais para cruzar continentes. Aqui no Brasil temos em São Paulo edificações que são claramente influenciados pelo movimento, uma delas é o edifício do Banco do Brasil criado em 1954 sendo um dos maiores arranja céus da época e da atualidade no país com 143 metros e 24 andares. Também temos o Estádio do Pacaembu construído em 1940 e utilizado na Copa de 1950.

Muito interessante é o fato de que possuímos no Brasil a maior escultura no estilo Art Déco já feita, sim, isso mesmo, estou falando do Cristo Redentor, construído entre 1922 e 1931 e hoje um cartão postal do Rio de Janeiro e de nosso país. Além dele, também temos o Monumento às Bandeiras em que podemos ver claramente o estilo Art Déco em suas linhas geométricas, anguladas e adornos pontuais.

Falando agora de cultura pop, temos diversos produtos culturais atuais que beberam diretamente dessa fonte, um exemplo notável e que teve destaque nos últimos anos foi a série de jogos Bioshock, mais especificamente os dois primeiros jogos que se passavam na metrópole Rapture em baixo d’água criada no período pós-guerra visando ser uma sociedade superior, livre da religião e dos modelos capitalistas e socialistas emergentes na época.

Um filme recente que tem um ótimo figurino e direção de arte voltada para esse estilo artístico é a adaptação do livro de F. Scott Flitzgerald , O Grande Gatsby, escrito em 1925. No filme temos diversos cenários externos e internos seguindo a estética, além claramente da temática (alta sociedade) que está claramente ligada ao Art Déco.

Bom pessoal, espero que tenham gostado dessa breve introdução ao tema, existem diversos livros e materiais online sobre o assunto e agora você pode se aprofundar visto que uma fagulha inicial de interesse já surgiu em você, nos vemos no próximo post.

 

Clique aqui para comentar ( )