Fotolia

Quantas ideias você já perdeu por não anotar?

Olá, pessoas! Primeiramente, gostaria de expressar minha emoção em dizer que esse é o meu CENTÉSIMO ARTIGO para a DC! Faz 2 anos que entrei pra a família e hoje percebo que aprendi e aprendo muito com os ótimos conteúdos que vejo por aqui e com os comentários e ideias de vocês. Tem sido realmente um prazer poder fazer conteúdo em um dos maiores portais de design do Brasil. Então, muito obrigado! <3

__

Agora, sem mais enrolações, (desculpem o ‘choro’ no começo do artigo) quantas ideias você já perdeu por não anotar? O nosso universo é regado a muitas informações todos os dias, e essas informações nos condicionam a termos vários insights. Não importa se estamos assistindo, trabalhando, andando no meio da rua… as ideias aparecem o tempo todo em nossa mente. É natural.

Se a gente anotasse cada boa ideia que vem a nossa mente, faríamos coisas melhores, pode ter certeza.

Não existe desculpa pra não anotar os insights que temos todos os dias. Com os milhares de apps e facilidades que a tecnologia nos oferece, essa desculpa nem cola mais.

Acredito que assim como eu, você já deve ter tido uma ideia bacana pra um projeto pessoal, curtiu e pensou que depois lembraria (o que não aconteceu) e isso fez com que a a ideia se perdesse, certo? Sim, isso acontece e com muita frequência! O nosso cérebro não consegue fixar um insight se não houver uma repetição dele. Quando gravamos em algum lugar aquela informação, estamos treinando o cérebro a manter aquilo anexado as lembranças.

Conheço uma ‘pá de gente’ que tem hábito de riscar – sim, riscar tudo. Em bloquinhos, post-its, sketchs… e isso é uma prática extremamente bacana. Principalmente se você desenha ou arrisca no lettering, essa já é uma coisa corriqueira do dia. Claro, nem todas ideias são boas e muitas outras precisam ser lapidadas para poderem ser usadas depois, mas nenhuma ideia merece ser descartada – assim como em qualquer bom brainstorming, certo?

#CONCLUSÃO

Anotar as ideias é um ótimo passo para desenvolver a criatividade e as vezes, salvar aquele ‘tchan’ que faltava no projeto. Se isso não é um hábito constante, sugiro que você comece a fazê-lo. Boas ideias surgem a qualquer hora e elas podem salvar o seu negócio/projeto/empreendimento. Mas pra isso, precisam ser registradas. Ande sempre com algum bloquinho e um ‘riscador’ ou use o Google Keep, Trello, Evernote ou qualquer outro editor de texto e anotação do celular. Aprenda a se reciclar e salvar mais suas ideias, ok?

Tem algo a complementar? Gostou do artigo? Fala aí nos comentários!

Obrigado, novamente, a todos/as que leem e acompanham meus textos. Eu realmente coloco muita energia nisso e é sempre um prazer pra mim ver um texto novo na home da Design Culture. (:

Abraços!

__

Capa por Fotolia da Adobe – o banco de imagens da empresa que amamos.

Clique aqui para comentar ( )