Design

4 Passos para escolha da cor ideal

Milhares de cores estão todos os dias disponíveis para uso em projectos, a escolha de uma cor por si, não é algo complexo e não requere nenhum conhecimento sobrenatural. A diferença entre simplesmente escolher uma cor e escolher uma cor para responder a uma necessidade, a um problema concreto é o que faz diferença entre os profissionais da comunicação. A sensibilidade sobre cor e sua finalidade no projecto não é algo com que nascemos, é desenvolvida entre a prática e leitura constantes. Nem sempre a teoria pode responder efectivamente, mas a prática aliada a teoria, leitura, comparação, estudos, são capazes de criar uma sensibilidade “apurada” ao longo do tempo e fazem toda diferença no momento de definir uma cor para o projecto.


Young Guns 16 (YG16) 

Não basta ter apenas uma cor “bonita”, o design não vive apenas de beleza, vive também de funcionalidade, precisa efectivamente responder a uma situação concreta. O objectivo da escolha de uma cor deve estar associado a usabilidade e inteligibilidade. A cor não deve ser escolhida “porque gostei”, o processo todo por trás deve ser racional. Esse processo pode passar por quatro passos indispensáveis. E seguem-se:

1. Definir o seu propósito

A primeira questão que se nos coloca é: Qual é a finalidade do projecto? Essa pergunta nos permite meditar sobre o projecto que temos em mãos. Compreendemos integralmente. Um projecto de identidade visual de hospital é diferente do projecto de uma empresa que oferece serviços tecnológicos. Compreender essa diferente é o primeiro passo para definir a cor ideal para o seu projecto.

Tres perguntas bases podem ajudar a responder a essa primeira fase:

a) Qual é a sua mensagem principal?

b) Por que você está criando esse design?

c) Como você deseja que seus usuários se sintam?

A mensagem a ser levada pode ser diretamente associada a cor a usar, os motivos por detrás do projecto facilitarão o caminho da escolha da cor. A cor lida muitas vezes com o sentimento das pessoas, esse factor deve ser considerado, respondendo a terceira questão sobre o sentimento que queremos causar.

2. Identificar o público-alvo

A cor é uma linguagem praticamente universal. Muitas cores têm significados universais, outras são diferentes dependendo do espaco geográfico, da educação e da cultura. Se você está a trabalhar em um projecto de comunicação visual, é indispensável que conheça o destino do seu projecto. Invista tempo, conheca as idades, os hábitos, o histórico, o que gosta e não gosta o seu publico-alvo para evitar que no lugar de resolver o seu projecto crie mais problemas, gerados por ignorância e falta de identificação dos que são o destino do projecto.

3. Pesquisar

Se você definiu o rumo do projecto, o passo que se segue consiste em encontrar projectos semelhantes e perceber a paleta de cores que geralmente é usada no sector. Registe, crie uma grelha desse conjunto. Observar atentamente outros trabalhos é importante para perceber que combinações efectivamente funcionam e ajuda a evitar que use cores fora do que é o ideal do sector. Passeie pela naturea, objectos e elementos, visite sites, blogs, anote as cores que lhe forem interessantes e que o ajudarão a criar sua própria paleta.

4. Criar a sua paleta

Criar a paleta para o projecto implica escolher o conjunto certo, pode ser de duas, três ou mais cores, dependendo do projecto. Mas tenha certeza de estar a criar o melhor que pode no momento. Tenha uma cor principal do projecto, pois um projecto, memso que tenha duas cores se destaque a partir de uma. A paleta de cores escolhida deve ser capaz de conectar as formas, a tipografia e as imagens presentes no projecto. A comunicação entre as cores e os outros elementos deve ser integral e complementa. Com certeza de ter a melhor das opções, teste a aplicação das cores no projecto. Questione as pessoas, colha opiniões, reajuste, faça com que não seja apenas um simples projecto, mas um projecto feito para tocar na alma das pessoas.

Clique aqui para comentar ( )