Redemption Esports
Design

Como começar a carreira de designer nos esports

O sonho de todo designer é ter seu trabalho reconhecido. Se este for gamer, é ser empresas que inspiraram a sua infância através dos jogos eletrônicos.

O sonho de todo designer é ter seu trabalho reconhecido. Se este for gamer, é ser empresas que inspiraram a sua infância através dos jogos eletrônicos. Este mercado é muito receptivo e guarda grandes oportunidades para profissionais experientes e engajados aos games.

Assim como no esporte tradicional, as grandes empresas precisam de profissionais de comunicação capacitados para manter seu público bem informado e assim manter patrocinadores e clientes ativos. Como resultado, o número de vagas é crescente.

Checklist do Designer Gamer

Criei um checklist para você começar a construir sua carteira de clientes e fazer sucesso na área. Aproveite o passo a passo:

#1 – Conheça o mercado

Não precisa entender sobre os ultimates de cada campeão do League Of Legends (LoL) ou as táticas utilizadas pelas equipes profissionais de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) para se começar, no entanto é essencial ter conhecimento sobre como funcionam o cenário competitivo do seu game favorito.

Ao escolher seu jogo ou esport favorito, é hora de entender como funcionam as ligas, o calendário de eventos anual, os investimentos da publisher (desenvolvedora do jogo) nos campeonatos e principalmente entender quais são as empresas relevantes no competitivo.

Por exemplo, no LoL, o Campeonato Brasileiro (CBLoL) funciona através de duas temporadas que acontecem entre janeiro e agosto para classificar um time à um torneio internacional, como uma libertadores. Além disso, a Riot (desenvolvedora do jogo) é responsável por todos os campeonatos que ocorrem durante o ano, inclusive os organizados por terceiros.

#2 – Construa uma imagem

Século 21: era digital. O esporte eletrônico funciona quase 100% no universo online, por isso é essencial estar conectado ao público da cena. Tenha redes sociais ativas e frequentemente atualizadas para criar relacionamentos com possíveis clientes. Mostre-se presente!

A rede social mais utilizada para interagir em tempo real sobre os tópicos da comunidade é o Twitter. Também, cerca de 84% do público que consome esports no Brasil está no Instagram. A sua presença nas duas redes sociais é obrigatória. O Facebook pode ser útil para descobrir os grupos e entender o comportamento dos fãs das equipes.

Se por acaso você não entender nada no início, tudo bem. Até hoje existem tópicos que nem os mais engajados entendem.

#3 – Crie um portfólio

No cenário de esporte eletrônico existe uma direção artística diferenciada do mercado tradicional com tendências muito distantes do minimalismo encontrado em agências de publicidade. Por isso é necessário trabalhar na criação de um portfólio exclusivo para aplicar à vagas nos games.

Ao invés de submeter à jobs menores, há possibilidade de criar projetos pessoais para autopromoção. Por exemplo, um blog com notícias sobre o mundo dos games ou uma conta no Instagram com trabalhos independentes relacionados à games podem ajudar.

Leia meu artigo aonde apresento 9 criativos nos esports para se inspirar e criar um repertório criativo.

#4 – Faça Networking!

Ter uma rede de contatos sólida e presente ajuda bastante em situações de oportunidade. Ter o contato de alguém que esteja dentro de uma empresa que você almeja aplicar uma vaga vai te adicionar muito mais pontos.

Para conquistar mais influência sobre diferentes setores do mercado você pode utilizar o próprio LinkedIn ou ter uma conversa produtiva com uma pessoa com mais tempo de mercado. Isso vai fornecer novas oportunidades de conseguir freelas, aprovar projetos e na melhor das hipóteses encontrar um investidor.

A vergonha é a maior inimiga nesse momento. Não precisa se intimidar com o cargo de CEO ou diretor. Estas pessoas são bastante receptivas e até utilizam mais memes do que você, como é o exemplo de Leo De Biase, CEO da ESL Brasil e sócio da Badboy Leeroy, duas das maiores empresas responsáveis por organização de eventos e entretenimento para o mercado de esports no Brasil.

Faça uma aproximação amigável, sem pretensão de venda. O simples fato de seguir pessoas que já estão no meio traz aprendizados valiosos.

A partir desses 4 passos, os primeiros interessados por orçamentos e contratos vão começar a surgir. A regra aqui é cultivar o máximo de relacionamentos para, além de conquistar clientes, aproveitar o melhor que o esporte eletrônico proporciona: união.

Clique aqui para comentar ( )