Design

Design Gráfico: Um logotipo não é o suficiente

O que seria de uma empresa sem um logotipo? Seria quase que como uma pessoa sem rosto, concorda? O logo é a “cara” da empresa/marca. Ele representa direta ou indiretamente a identidade e as suas características.

Quando você está abrindo sua empresa, ou mesmo que queira apenas renovar a identidade da mesma para começar uma nova fase, você simplesmente procura um designer para que ele possa renovar seu logotipo e você consiga dar prosseguimento aos serviços “de cara nova”, certo? ERRADO.

E você, designer? Quantos pedidos de orçamento para criação ou redesign de logotipo já te surgiram e você topou sem hesitar, pra que pudesse deixar suas contas em dia? Sabe o quanto isso é equivocado, né?

Ainda não entendeu o porque parece errado? Posso exemplificar com algumas imagens de trabalhos pessoais. Mas vamos lá:

Você, depois de algumas reuniões e conversas com o cliente, finalmente deu início ao projeto. Analisou o briefing, estudou, criou seu painel semântico para encontrar as melhores escolhas e rumos para o trabalho, começou os sketches, arriscou algumas opções, e com certeza já se pegou pensando muito além do logotipo. Como aquele projeto se desencadearia? Quais seriam os materiais gráficos ou online utilizadas pelo cliente e como eles se comportariam? Pois é. Esse é o X da questão.

Finalmente então, depois de muitos estudos, tentativa e erro, testes de legibilidade, teste com público alvo, consegue chegar num bom conceito e satisfatório resultado final.

Beleza, consegui! Criei o logotipo. Objetivo alcançado. Mas e agora? O que fazer daqui pra frente? Você, designer, obviamente sabe o que precisa fazer. O seu cliente pode ter uma ideia do que seja necessário pra dar continuidade ao projeto, mas ele não é o designer.

Direcione seu cliente! Se um pequeno guia ou até um manual completo de identidade visual não foi aprovado na proposta do trabalho, não é por isso que você não possa orientar seu cliente. Ele receberá os logotipos, apenas? Sem saber o que fazer com ele dali em diante?

Tente trabalhar sempre com pacote de serviços. Designer, entregue além do logotipo. Não por dinheiro, mas pelo projeto. Você certamente quer se orgulhar do trabalho e quer que ele seja bem aplicado por aí, afinal, é como um filho seu. Se o cliente não topar fechar um pacote de materiais à ser entregue com o logotipo, talvez por questões orçamentárias, entregue ao menos uma prévia de como esse material ficaria, não só o logo. Assim você tem a tranquilidade em saber que sua parte foi feita, e o cliente consegue visualizar a identidade da empresa dele como um todo, sabendo aplicá-la da melhor forma. Bons mockups estão aí pra isso: ajudá-lo em suas apresentações.

Você, cliente do designer, saiba que muito além do dinheiro, nós (ou pelo menos a maioria de nós) trabalhamos por amor. Amamos ver nossos projetos em uso. E estudamos diariamente pra que possamos te entregar sempre o melhor. Ou seja, escute seu designer! Ele com certeza tem boas ideias e será um bom braço direito pro seu projeto/empresa. As intenções dele vão ser sempre evolutivas.

Grande abraço,

Bruno Meira – @meiradg

Clique aqui para comentar ( )