Tecnologia

iPhone 12 ProMax

Um smartphone “para a todos governar”

O trocadilho fica melhor em inglês, pois remete à citação de Tolkien sobre “O Um Anel”, das obras do Senhor dos Anéis, mas o iPhone 12 Pro Max é isso mesmo, um smartphone “para a todos governar”.

Com foco claro em produtores de conteúdo e entusiastas, apresentado ontem, 13 de Outubro de 2020, juntamente com os outros modelos (iPhone 12, iPhone 12 mini, e iPhone 12 Pro) esse telefone se destacou por trazer praticamente toda a tecnologia de ponta que alguém poderia colocar em um aparelho desses.

Vamos começar pelo design. Assim como todos os aparelhos da “linha 12” o Pro Max também resgatou o visual do iPhone 4, com laterais mais sóbrias, poucos chanfros, e cantos arredondados. Sei… parece meio estranho voltar a um layout de várias gerações atrás, mas calma, logo você entenderá!

As novas cores são brilhantes e deixam claro que, apesar do visual “rebuscado” o iPhone 12 veio com foco no futuro

Durante a apresentação a Apple reforça o design moderno e etc, mas existe um outro fator na escolha desse design, e algo técnico e muito inteligente, por sinal. Os aparelhos da linha 12 serão todos compatíveis com a rede 5G, que ainda não teve as concessões cedidas pela Anatel no Brasil. No último Snapdragon Tech Summit foi apresentado um aparelho que, usando 5G, transferiu 1Gb de dados em apenas 16 segundos. Mas é aqui que entra um detalhe técnico importantíssimo: para atingir essa velocidade, o 5G usa de algumas frequências chamadas de ondas milimétricas. Essas frequências mais altas são extremamente sensíveis e demandam, portanto, que além da operadora ter de possuir um número maior de antenas, ou de maior potência, o aparelho tenha uma boa captação de sinal para usufruir de todo o potencial da rede.

A escolha do design da série 12 proporciona que todo o “contorno” dos aparelhos sejam cobertos por antenas, o que garante que os iPhones dessa geração consigam entregar o que prometem com relação a tecnologia 5G.

Mas, vamos falar agora sobre o motivo do iPhone 12 Pro Max ter chamado tanto assim a atenção.

Aproveitando de todos esses recursos e do novo chip A14 Bionic, a Apple trouxe no Pro Max um sistema de câmera Pro. Com um sensor 47% maior e estabilização ótica no sensor, e não na lente, e uma câmera teleobjetiva de 65mm, o aparelho entrega imagens mais nítidas ainda que as gerações anteriores. Para garantir a melhoria apresentada de 87% em fotos com pouca luz, junto a maior quantidade de luz garantida pelos sensores maiores, a Apple usa de suas tecnologias de inteligência artificial para garantir que os pixels sejam analisados em várias exposições distintas, entregando os mais finos detalhes em fotografias de baixa luz.

Não bastando isso, o aparelho conta com HDR Inteligente, que refina automaticamente luzes, sombras, e contornos, e agora um dos recursos mais pedidos por fotógrafos e tratadores mais experientes: formato RAW.

Resumindo, o formato RAW é um formato de imagem menos “processado”. Claro, ele contém os ajustes feitos ao fotografar (exposição, balanço de brancos, etc), mas traz a informação de captura mais bruta, permitindo que se aumente a gama de recursos ao editar fotografias, principalmente no que tange aos ajustes colorimétricos. Vale lembrar que a Apple chama o formato de ProRAW, então é preciso aguardar para ver o nível dos arquivos antes de aposentar sua câmera, mas a tecnologia promete, e muito.

E não parou por aí!

Para os videomakers de plantão, a gravação de video HDR do iPhone 12 Pro foi de 8 para 10 bits, aumentando a quantidade de cores captadas para 700 milhões de cores. Junte a isso que agora o aparelho ainda conta com o formato Dolby Vision, usando pela indústria de cinema, e que o chip do aparelho é suficientemente potente para editar os vídeos no próprio smartphone, e que o aparelho possui velocidade de transmissão o suficiente (considerando o uso de 5G) para o envio através de redes móveis.

Esses são os fatores de maiores destaque no iPhone 12 Pro Max. Claro que há muito mais o que se falar, mas esse aparelho promete entregar uma experiência tão completa que é bem provável que muitos criadores de conteúdo aposentem suas câmeras e passem a fazer tudo somente com o iPhone. O que vale lembrar que já era bem possível com o iPhone 11 Pro. Para quem não sabe, o clipe “Stupid Love” da Lady Gaga foi todo gravado somente com o smartphone da Apple.

Se essa qualidade toda saiu de um iPhone 11 Pro, imagine o que será possível com o iPhone 12 Pro Max

E você, sentiu falta de algum recurso? Acha que essa tecnologia toda vem para somar mais? Nos conte sua opinião!

Clique aqui para comentar ( )