Design

Lexus lança primeiro comercial escrito por Inteligência Artificial

Lexus é a divisão de veículos de luxo da Toyota com sede no Japão. Desde 1989, quando foi criada, ela tem uma reputação bastante positiva com relação à qualidade de seus produtos. Ela foi a encarregada de lançar o primeiro comercial que foi escrito por uma inteligência artificial. A propaganda foi feita em parceria com a IBM, com o roteiro da IA Watson e dirigida pelo premiado diretor escocês Kevin Macdonald, que foi responsável por filmes como “Intrigas de Estado” e “O Último rei da Escócia“.

A IA foi abastecida com vários textos de propagandas que eram relacionadas a produtos de luxo dos últimos 15 anos, além de dados atrelados à tomada de decisões das pessoas. No começo, esperavam que uma equipe criativa tivesse que reescrever boa parte do roteiro que a IA gerasse, mas os dirigentes ficaram surpresos com o fato de ter recebido um roteiro pronto para ser executado.

Lexus lança primeiro comercial escrito por Inteligência Artificial

Um dos envolvidos no processo relatou que o roteiro veio com referências em praticamente todas as linhas do texto, esclarecendo o motivo de a IA ter tomado certas decisões. Um exemplo, ela mostrou que o criador do automóvel deveria ter um design emocional (como um pai, em vez de um engenheiro). E isso fez com que o diretor escolhesse um personagem acompanhado por sua filha.

A propaganda gira em torno da história de um carro com um alto grau de autonomia. Ele deve passar por um teste de colisão, mas não quer se sujeitar ao estrago do processo. Essa foi também a saída de promover os sistemas de inteligência artificial que o carro possui, como por exemplo o controle de temperatura interna e o freio automático. Assista:

Além de ser veiculado nas redes sociais, nos próximos meses o filme deve passar em alguns cinemas da Europa. Por mais que a propaganda obtenha sucesso, a Lexux garantiu que não pretende trocar os serviços das das agências publicitárias por robôs. A intenção é utilizar a IA como um apoio, um auxilio, liberando as pessoas para tomarem decisões mais subjetivas. “Estamos engajados com a ideia de homem + máquina”, disse um executivo da marca.

Clique aqui para comentar ( )