Design

Novo Mac Pro e Pro Display XDR: produção de cinema, para orçamentos de cinema

Um dos melhores equipamentos do mercado cinematográfico, em um design minimamente questionável.

Confúcio disse que “não se usa canhão para matar mosquito”, mas quando sua produção não é nenhum mosquito, e o seu orçamento te permite comprar um canhão, a Apple trouxe a solução na medida certa, inclusive no que tange ao preço do “canhão”.

Ironias à parte, todos sabemos que os equipamentos Apple chegam com um preço mais alto no Brasil, mas o novo Mac Pro bateu forte, com valores a partir de R$ 55.999,00 ultrapassando os R$ 430.000 em sua configuração máxima, e o monitor Retina 6k Pro Display XDR não ficou muito atrás, custando mais de R$ 40.000.

No entanto, vendo as especificações, aparentemente cada real é justificado e vale a pena, excetuando-se talvez o polêmico design dessa máquina.

Design

Vou começar pela polêmica: essa máquina tem sido criticada nas mídias sociais desde seu anúncio e chamada de “mais caro ralador de queijos” do mundo.

A Apple não costuma receber boas críticas no que tange ao design dos Mac Pro já há algumas gerações, mas eu nunca havia concordado … até essa nova geração! Porém, apesar de ser um elemento visualmente questionável, ao ler o material técnico é possível perceber que tudo nessa máquina foi muito bem planejado para que ela entregue a mais bem planejada eficiência térmica do mercado, com um fluxo de ar muito adequado aos componentes, tanto em sua configuração de torre, como em rack.

As grossas hastes de aço inoxidável deixam a máquina mais firme em caso de necessidade de deslocamento do computador, assim como os rodízios opcionais na parte inferior.

Na parte superior há, também, uma trava de segurança do gabinete (essa sim) inquestionável e lindamente integrada ao design do computador.

Especificações

Estamos falando de uma workstation de alto poder de processamento capaz de suprir totalmente as necessidades no que tange à renderização de vídeos em grandes formatos, ou formatos menores em grande volume.

Com processadores Xeon, de 8 até 28 núcleos com boost de até 4,4 Ghz, esse computador tem potência de folga para renderizações ultra rápidas baseadas somente no processador, afinal de contas são até 56 threads. Importante reforçar que os processadores Xeon são usados principalmente em servidores, e sua arquitetura foi feita para altas cargas de processamento por longos períodos de tempo, mostrando claramente a finalidade de uma máquina desse calibre.

Para alimentar toda essa potência e dos demais perifériocos a máquina vem com uma fonte de 1,4 Kw.

Nas conexões, o Mac Pro possui um módulo em uma placa dedicada com duas Portas USB 3 e duas Thunderbolt 3, além de duas portas Ethernet de 10 Gb, e ainda duas Thunderbolt 3 na parte superior (na configuração de rack, as portas são frontais).

Há ainda suporte a conexões Bluetooth 5, e alto falantes integrados.

Não bastando isso a mesma dispõe de até 12 slots de memória ECC DDR4 de até 2933 Mhz. Imagine o que pode ser feito chegando à configuração máxima de 1,5 Tb de RAM? Sim…!!!! Isso é um servidor de renderização!

E falando em renderização, um dos destaques desse computador está em seus módulos gráficos para até quatro GPUs. Claro que, como estamos falando de Apple, as GPUs são da AMD, mas são placas brutais.

Os módulos gráficos são oferecidos com as placas AMD Radeon Pro 580X, AMD Radeon Pro W5700X, AMD Radeon Pro Vega II, ou AMD Radeon Pro Vega II Duo. Estamos falando de até 64 Gb de vídeo, com até 28,3 teraflops de precisão simples, o que garante renderizações rápidas e com uma perda de quadros praticamente inexistente.

Ainda precisa de mais potência para a sua renderização de vídeo? Calma… A Apple trouxe mais novidades.

Com a placa aceleradora Apple AfterBurner, otimizada para os codecs ProRes e ProRes Raw você ainda pode reproduzir sistemas de até 6 streams de ProRes Raw em 8k, ou 23 streams de 4K.

Apple Pro Display XDR

Para acompanhar toda essa potência, um monitor de alto calibre capaz de entregar 10 bits de profundidade de cor em um espaço de cores P3 com 1000 nits de brilho.

Estamos falando de uma tela desenvolvida em várias camadas para ter uma baixa refletividade e contraste de alto alcance dinâmico, com uma perda ridiculamente baixa de percepção até em ângulos mais extremos.

Tantas especificações, somadas a uma tela retina de 6k de 32″ e 218 ppp, garantem uma das mais nítidas e fiéis entregas de imagem disponíveis no mercado.

Tudo isso tem o seu devido valor e essa belezura reflete isso no preço: está sendo comercializada a partir de R$ 44.999!

Atualmente, no mercado brasileiro, os únicos monitores capazes de fazer frente ao Pro Display XDR talvez sejam os da linha LG Ultrafine, que tem especificações que atendem a maior parte dos profissionais do mercado, e por um investimento quase 80% menor.

UFA! Dito tudo isso, saibam que o Mac Pro assim como o Pro Display XDR estão sendo comercializados no Brasil através do site da Apple Store e outras lojas físicas.

Se você trabalha na indústria cinematográfica, edição e produção profissional de vídeos para TV, ou peças visuais de alto valor agregado, vale a pena conferir o novo Mac Pro, assim como o Pro Display XDR. Agora, se como eu você se arrisca com um motion aqui, um vídeo para Youtube ali, e uma produção institucional acolá, contente-se em dizer: “não preciso de um ralador de queijos tão caro”!

Clique aqui para comentar ( )