Design

O design sustentável e seu impacto na indústria

Hoje em dia qualquer empresa que não se proponha a implantar ou discutir métodos sustentáveis de produção tem grande chance de perder espaço no mercado, uma vez que a sociedade cada vez mais tem se conscientizado e interessado nesse processo que viabiliza o menor impacto possível na natureza. O design sustentável tem sido cada vez mais procurado e valorizado, já que possibilita o menor uso de recursos para a criação de soluções importantes e esteticamente agradáveis em um produto.

O site Wikipédia define design sustentável como:

“Também chamado de design ambiental, design ambientalmente sustentável, design ambientalmente consciente, design ecológico ou ecodesign, entre outros nomes, é a filosofia de projetar objetos físicos, o ambiente construído, e serviços em conformidade com os princípios da sustentabilidade social, econômica e ecológica.

A intenção do design sustentável é “eliminar impacto ambiental negativo completamente através de projetos hábeis, sensíveis”. Manifestações de design sustentável exigem recursos renováveis, mínimo impacto ambiental, e formas de conexão das pessoas com o ambiente natural.”

Ter sua empresa ligada à ações ambientais e à sustentabilidade além de reforçar seu compromisso com o meio-ambiente, também garante a visibilidade dessa ação. Muitos negócios já tiveram seus nomes abalados por produções que envolviam questões desfavoráveis à natureza. Isso pode varias desde a grande quantidade de poluentes emitidos na atmosfera até o uso de madeira não legalizada para o comércio, o que garante crime ambiental, e é um assunto importantíssimo a ser tratado nos dias de hoje, em que o desmatamento tem sido o responsável pela destruição de partes enormes da nossa flora, afetando todo o ciclo natural de várias espécies.

O design sustentável precisa levar em consideração elementos essenciais que envolvem desde todo o processo de desenvolvimento até os conceitos.  A eficiência e o pouco impacto ambiental, por exemplo, são primordiais para esse setor, isso é: tentar diminuir ao máximo o desperdício e buscar aumentar seu tempo de vida, valorizando a matéria-prima e não abalando seu entorno.

Os produtos aos quais esses pensamentos e ferramentas podem ser aplicados são os mais variados, desde embalagens de alimentos, moda, até mobiliário. Há, inclusive, feiras onde vários criadores podem expor suas produções e os meios que escolheram para implantar essa ideia.

A Casa Vogue trouxe uma matéria em fevereiro mostrando vários novos nomes do design do mundo todo que expuseram suas criações sustentáveis na feira Ambiente. Você pode ver a matéria clicando AQUI.

E nem só de grandes inovações vive o design sustentável. Uma ação incrível é a reutilização de materiais ou até mesmo outros produtos já criados que podem ter outra serventia que não a sua original. Não é de hoje que muita gente (inclusive nós, brasileiros) já está acostumada a reciclar peças, visando menor custo e o reaproveitamento. Profissionais do ramo também já aderem a essa iniciativa na hora de compor ambientes ou pensar alguma criação, o que gera resultados incríveis e, na maioria das vezes, bem mais barato.

Visto todos esses pontos, acho que ficou bem claro como é importante a discussão desse conceito na hora de pensar os produtos, certo? Estamos sempre tentando caminhar em direção à melhoria, e esse, com certeza, é o caminho certo a se seguir, uma vez que ele pode proporcionar um avanço tanto no nosso ambiente comum como em nós mesmos. O design sustentável chegou, e chegou para ficar, felizmente.

Clique aqui para comentar ( )