Comportamento

Será que todo mundo é um pouco designer?

De certa forma, as pessoas sempre tentam organizar da melhor maneira possível o ambiente ao seu redor, seja a disposição dos móveis em suas casas, as suas roupas dentro de um closet ou até mesmo a área de trabalho em seus computadores.

Sempre existiu uma busca por tornar suas vidas mais confortáveis, porém hoje também tem a preocupação das pessoas com a agilidade em suas tarefas.

Isso não seria o mesmo que pensar em usabilidade?

Seria sim, mesmo que seja em uma escala menor se compararmos a um designer profissional, as pessoas tentam desenvolver a melhor experiência possível para suas interações como indivíduos, sendo que ainda saem na frente dos designers, pois já conhecem profundamente as dores do usuário, ou seja, conhecem suas próprias dores.

Mas então o que diferencia essas pessoas de um designer?

A grande questão está naquela pequena vantagem que mencionei agora pouco, já que os designers projetam para outras pessoas e não para eles mesmos, então a empatia torna-se um dos maiores skills deste tipo de profissional.

Não é fácil colocar-se no lugar do outro, por isso temos várias ferramentas para nos ajudar a elaborar projetos que sejam realmente relevantes para quem for usar.

O designer estuda muito para isso e são anos de prática para entender como se aproximar dos usuários em seus projetos, isso não acontece do dia para noite, requer muita paciência.

É claro que nem todos tem pretensão de encarar essa jornada para tornar-se um profissional, mas podemos extrair o conceito de pensar no próximo para melhorarmos também como seres humanos. 

Em um nível básico, as pessoas não precisam ser designers para entender como melhorar suas próprias vidas, mas olhar para o próximo e entregar a melhor experiência em nossas ações diárias, isso sim faz de cada pessoa um pouco mais designer em sua essência.

E cabe também ao designer ser mais paciente com quem quer “se passar por designer” durante algum projeto, como mostramos antes, às pessoas projetam melhores experiências para si mesmas, talvez isso possa te dar um insight interessante também, isso faz parte da cocriação, então sempre devemos ouvir quem tem algo para dizer.

Essas participações com backgrounds e repertórios diferentes unidos para um único propósito é o que torna o design uma ferramenta tão poderosa e que pode mudar o mundo!

Clique aqui para comentar ( )