Publieditorial

5 incríveis fotos esportivas que marcaram a história

Assim como Rob Fleming, personagem principal do livro “Alta Fidelidade” (clássico Do autor Nick Hornby), a gente também tem uma enorme paixão por listas. E neste post resolvemos listar 5 fotografias esportivas que consideramos das mais incríveis de todos os tempos. Confira!

Muhammad Ali X Sonny Liston

Foi no dia 25 de maio de 1965, mais de 50 anos atrás, que Muhammad Ali venceu novamente Sonny Liston em uma revanche que o fez manter o título mundial dos pesos pesados.

A controvérsia acerca dessa luta foi enorme já que a grande maioria dos espectadores sequer conseguiu ver a direita do campeão, que entrou para derrubar o rival no primeiro round, com apenas 1 minuto e 44 segundos de combate. Por conta disso o golpe ficou conhecido como “soco fantasma” ou “golpe que ninguém viu”. De qualquer forma, Ali que já havia vencido Sonny anteriormente ainda como Cassius Clay e vinha afirmando que o nocautearia rapidamente cumpriu a promessa!

A mão de deus

Esta outra histórica fotografia ocorreu nas quartas de final da Copa do Mundo realizada no México, em 1986, no México, durante o confronto entre as seleções da Argentina e da Inglaterra. No começo do segundo tempo, Maradona partiu em velocidade driblando os zagueiros ingleses, para dividir bola aérea com o goleiro britânico Peter Shilton, utilizando maliciosamente a mão, no lance que ficou conhecido mundialmente como “A mão de Deus”.

Aos ingleses só restou lamentar, pois o juiz não viu a infração cometida pelo craque argentino.

Após o jogo, quando foi perguntado sobre o gol, o lendário camisa 10 da Argentina ainda polemizou afirmando: “Marquei um pouco com a cabeça e um pouco com a mão de deus”.


O flerte que não virou namoro

A seleção Argentina de futebol, aliás, é especialista em render fotos esportivas memoráveis. Esta foto de Lionel Messi foi votada como a melhor foto de esportes em 2014. Nela, Messi olha fixamente para a taça de campeão do mundo. Infelizmente para os argentinos, mais uma vez o namoro entre a seleção Argentina e um troféu de campeão nos últimos anos ficou no “quase”. A fotografia histórica foi tirada pelo chinês Bao Tailiang, do jornal Chengdu Economic Daily. Mas não há tempo para Messi se lamentar. As chances desse namoro entre Messi e a taça de campeão do mundo pela seleção Argentina esse ano finalmente se tornar realidade são de 10 para 1, segundo dados extraídos do site de apostas Betway em 10/03.

O jovem que derrotou Hitler : Derrubando na prática a suposta “superioridade Ariana”

Quatro medalhas de ouro conquistadas em plena Alemanha nazista nos Jogos Olímpicos de Berlim, em 1936, por um jovem americano negro chamado Jesse Owens renderam uma das fotos mais icônicas de todos os tempos no esporte.

Os Jogos Olímpicos de Berlim haviam sido idealizados por Adolf Hitler com um claro objetivo: provar a supremacia da cor ‘ariana’ perante às outras. Mas apesar do primeiro lugar geral no quadro de medalhas para a Alemanha, simbolicamente, o nazismo de Hitler foi derrotado por Owens. A luta dele contra o racismo aliás, não se resumiu a enfrentar o nazismo, mas ocorreu também em relação aos próprios Estados Unidos da América e sua segregação racial. Certa vez, Owens declarou: “É verdade que Hitler não me cumprimentou, mas também nunca fui convidado para almoçar na Casa Branca”. O atleta faleceu em 1980, vítima de um câncer de pulmão. E a fotografia monocromática de Owens no pódio, entrou para a história da fotografia esportiva mundial.


F1 – Inimigos sorridentes

Não poderíamos terminar esse post sem selecionar uma foto esportiva envolvendo um dos maiores ídolos do Brasil em todos os tempos, o piloto Ayrton Senna. Essa incrível foto, mostra Senna e seus principais rivais, Alain Prost, Nigel Mansell e o também brasileiro Nelson Piquet, juntos e sorridentes nos bastidores da F1. Mas como é sabido, dentro e fora das pistas os 4 eram praticamente inimigos mortais e protagonizaram juntos inúmeros episódios de arrogância, brigas e acidentes que faziam da Fórmula 1 naquela época em cada final de semana não só um esporte emocionante, mas um roteiro de cinema inigualável. Bons tempos que não voltam mais não é mesmo?

Clique aqui para comentar ( )