6 passos para criar logotipos únicos – Parte 01/02

Imagem:ShutterStock

Olá, pessoas!
Hoje começamos uma viagem para a construção de logotipos mais bonitos, únicos e impactantes. Por mais que saibamos os caminhos e passos para formar uma marca forte, cada cliente tem suas peculiaridades e aspectos singulares que deixam o projeto especial. E é exatamente nesse sentido que temos que nos preocupar num projeto de marca.

Nesse artigo e na parte 2, vamos explorar pontos interessantes para que designers e clientes possam apresentar melhor suas perspectivas criativas sobre o projeto, e assim, desenvolver marcas funcionais.

01 – Estude (vigorosamente) o seu público

Imagem: ShutterStock

O público pra quem a marca se destina é essencial para o final do projeto – afinal, você cria pra ele. Saber a faixa etária, posição social e outros dados primários não é suficiente para entender. O ideal é procurar informações direto da fonte para saber o que de fato as pessoas pensam sobre o produto/empresa. Pode ser que eles valorizem a velocidade na maneira como você os atende, a qualidade dos seus produtos, a acessibilidade do produto e outros.

Você pode fazer uma pequena pesquisa para identificar isso. Seu logotipo deve apresentar pelo menos uma coisa específica que seus clientes atuais e público-alvo valorizam nos seus negócios. Essa coisa também deve fazer parte dos valores da marca.

02 – Faça o possível pra ser único

Imagem: ShutterStock

Ser original e único não é uma tarefa fácil. Nosso cérebro monta alguma coisa baseada em referencias e padrões que já existem. Então, por mais que possamos achar que aquele desenho é totalmente original, pode ser que ele tenha pego uma referência que você talvez nem lembre como o resultado. A exclusividade em um logotipo cria uma impressão da excepcionalidade de um negócio, mesmo em suas operações. Como tal, certifique-se de criar um logotipo que esteja convencido de que nenhum outro lá fora seja semelhante.

O meu conselho é que depois de criar um símbolo/lettering/ícone… pesquise arduamente pra ver se não já existe nada muito parecido. Eu faço isso em projetos de marca e já livrei minha cara e a do cliente de termos desenhos parecidos com outros.

Não confie no seu cérebro!

03 – Sim, cores são importantes!

Novamente, parece besteira. Mas cores bem aplicadas podem ser uma excelente ferramenta de branding. A Coca-Cola por exemplo, utiliza muito bem as cores corporativas, de forma que todos são capazes de identificar uma peça sua. Cada cor da sua paleta transmite uma coisa diferente, sem falar que você precisa ter muita atenção com ela pra os materiais impressos.  

Você pode usar as cores que tiver certeza de que terá o significado pretendido e transmitirá a mensagem que deseja que seja comunicada ao público-alvo. Realize pesquisas para entender cores diferentes e suas respectivas impressões, para garantir que você não erre na escolha de paletas.

Imagem:ShutterStock

__

Por hoje é isso. Próxima semana volto com o restante das dicas.

Tem mais alguma opinião pra falar? Algo a acrescentar?  Bora trocar ideias!

__

Até mais e um café.

Related posts

LG lança Monitor Ultra UHD 4K de 32 polegadas no Brasil

Dengo Chocolates lança primeira trufa com embalagem zero plástico do mercado

A’ Design Awards & Competition – Vencedores