Design

A influência do design no nosso quotidiano

O design é uma área transversal que pauta inúmeros aspetos do nosso quotidiano. Mais do que simplesmente uma arte visual, esta permeia vários mercados, sendo comum que ouçamos falar de design de moda, de design de games ou videojogos, de design de interiores e, claro, de design digital.

O mundo à nossa volta assenta fortemente na comunicação visual e, por isso, desde os spots publicitários da televisão, passando pelos outdoors das ruas, pelos padrões e estampas das roupas e pela própria apresentação das vitrinas, tudo implica uma boa dose de trabalho de designers. través de um planeamento muito cuidado, os designers tentam chegar ao público em geral, criando dinâmicas apelativas e utilizando as mais diversas estratégias para o cumprimento dos seus objetivos.

Com todas as mudanças ao nível da comunicação e da tecnologia, o contacto com estas técnicas de design torna-se absolutamente inevitável e, diariamente, somos bombardeados com informação visual, que pode influenciar as nossas escolhas e as dinâmicas sociais. Evidentemente, o impacto do design nas vidas humanas faz com que este seja muito usado para promover produtos, ideias e até estados de espírito. Assim, torna-se fundamental compreender melhor o papel do design nas nossas vidas quotidianas.

O design no quotidiano e as emoções


A escolha de uma cor, de uma forma ou de um padrão pode parecer algo ocasional e até pouco importante na vida de uma pessoa. A verdade é que, no entanto, todas as escolhas de design resultam de um processo de seleção que considera vários aspetos, no sentido de tornar o contacto com as formas de comunicação visual mais apelativos para o público, influenciando-o. Recentemente, o conceito de design emocional veio fazer a ligação clara entre as emoções das pessoas, ainda que inconscientes, com os estímulos visuais. Esta teoria defende que é possível apelar a determinadas preferências e formas de ação mediante a aplicação de ideias e estratégias que fazem com que, inconscientemente, se despoletem emoções que servem os interesses de determinada marca ou empresa.

Usos do design para a promoção de melhores estruturas sociais


A título individual não é difícil que uma estrutura de design nos influencie: está comprovado, na verdade, que ver uma imagem de um produto alimentar pode aumentar o seu consumo ou que optaremos com maior facilidade por uma peça de roupa que surja com frequência nas imagens das revistas. Ainda assim, o design não serve apenas, no quotidiano, interesses pessoais. A sociedade em geral pode ser influenciada, sendo esta a razão pela qual os partidos políticos apostam tão fortemente na comunicação visual.

Exemplos mais apartidários em que o design se provou socialmente útil dizem respeito à adoção de animais ou até à promoção da atividade física. O uso do design para destacar a importância de combater o abandono de animais, através da divulgação de imagens levou, há algum tempo, a uma maior onda de adoção. Da mesma forma, a transformação das escadas de uma superfície num piano visual fez com que menos pessoas usassem as escadas rolantes.

Clique aqui para comentar ( )