Design

Afinal, vale a pena ver “O milagre da cela 7”?

Milagre da Cela 7 é mais um filme que ganhou extrema popularidade após ser disponibilizado pelo Netflix. A produção turca, dirigida por Mehmet Ada Öztekin, figurou durante várias semanas entre o top 10 de títulos mais assistidos da plataforma aqui no Brasil. Mas afinal, vale a pena ver o filme?

A história traz temas sensíveis, como injustiça e amizade, capazes de mexer com nossas emoções, principalmente em tempos tão difíceis como os que estamos vivendo. Talvez isso explique o enorme sucesso do filme por aqui, sendo comum ver internautas comentando que choraram durante todo o filme. Mas, vale ressaltar que a audiência é muito alta desde o lançamento: a produção bateu todos os recordes de bilheteria na Turquia, alcançando o maior público de cinema do país em 2019 e arrecadando mais de 15 bilhões de dólares.

O enredo gira em torno de Memo, um rapaz com deficiência intelectual e mostra sua linda relação com a filha, Ova. Mesmo com todas as limitações, ele vive para vê-la feliz. Até que um dia, acontece um acidente com a filha de um influente coronel. A partir de então, a vida dos protagonistas se transforma em um pesadelo, marcado por acusações injustas.

O tema injustiça é constantemente fruto de produções de sucesso, muito por conta da sua capacidade de sensibilizar o espectador. Exemplos disso são “Um sonho de liberdade” e “A espera de um milagre”, dois filmes que marcaram época. Considerando a audiência de “O Milagre da cela 7”, já é possível colocá-lo neste mesmo grupo. Se você é fã desses outros filmes, com certeza vale a pena assistir. 

Chama a atenção o fato de o filme ser uma adaptação turca de uma produção sul-coreana. O produtor audiovisual Giovani Stack, editor do GUIA55, ressalta que é comum ver adaptações de filmes asiáticos, porém feitas pelos norte-americanos. De acordo com ele, isso ocorre porque mesmo que os roteiros asiáticos sejam extremamente impactantes (a prova mais recente  disso é Parasita, grande vencedor do último Oscar), o público, principalmente norte-americano, não está acostumado com as estéticas adotadas, sendo mais fácil consumir as produções adaptadas.

Então, mais um dos motivos para assistir “O milagre da cela 7” é esta questão da multiculturalidade e intercâmbio, fugindo do padrão hollywoodiano. Assistir uma produção turca baseada em outra sul-coreana poderá abrir novos caminhos e experiências cinematográficas para você.

O filme original foi lançado em 2003 e é até hoje uma das maiores bilheterias da Coreia do Sul. A história é marcante a ponto de o remake turco disponível no Netflix não ser o único já produzido. Ainda há uma versão indiana, lançada em 2017, uma filipina, de 2019 e uma indonésia, prevista para este ano.

Em contraponto, o filme recebeu diversas críticas negativas. Grande parte delas é baseada no fato de ser um drama muito formulado, com a repetição de desgraças apenas para emocionar o público. Em outras críticas, a atuação de Aras Bulut Iynemli é colocada em cheque, com problematizações específicas sobre a forma como o ator interpreta uma pessoa com deficiência intelectual.

Clique aqui para comentar ( )