Freela e Startup

CNPJ para designers: saiba como formalizar sua profissão

O Designer é um profissional cada vez mais requisitado e sua área de atuação pode ser bem abrangente. O designer gráfico por exemplo, pode atuar em agências, gráficas, escritórios de design, estúdios criativos e departamento de marketing ou atuar como freelancer atendendo empresas de diversos portes. 

Por ser um profissional mais técnico e projetista, pouco foca em questões burocráticas que dizem respeito a regulamentação do seu negócio. Muitos acabam até optando por trabalhar como freelancer informal, assinando projetos como pessoa física. Infelizmente, este formato de trabalho traz algumas desvantagens e pode até impedir a realização de serviços para clientes que exigem emissão de nota fiscal. Para evitar situações como essa, o freelancer deve considerar regulamentar a sua profissão abrindo um CNPJ.

Mas, o que é um CNPJ? Quais são os tipos de CNPJ?

CNPJ é a sigla usada para abreviar o termo Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, ou seja, representa a formalização de uma empresa. A formatação jurídica mais conhecida por aqueles que trabalham por conta própria é o MEI (Micro Empreendedor Individual) e costuma ser a opção mais simples por exigir menos burocracias e ocorrer de maneira mais rápida, mas há também muitas limitações, como o fato de não poder empregar mais de um funcionário, não poder ter uma renda bruta anual maior que R$81 mil e não poder ser sócio em outras empresas. No entanto, para empresas que atendem a esses requisitos e possuem atividades permitidas no MEI (confira aqui a Tabela de Atividades Permitidas), ser um Microempreendedor Individual tem muitas vantagens, principalmente na hora do pagamento dos tributos, que é feito através de uma única guia cujos valores são menores que nas outras opções.

Por ser considerada uma atividade intelectual, “Designer Gráfico” não faz parte da lista de CNAEs permitidos pelo MEI. Mesmo que nessa lista existam alguns serviços que muitas vezes podem e são realizados por designers, para que você não fique restrito somente a eles, o ideal será abrir uma Microempresa. Isso significa estar de acordo com alguns procedimentos legais realizando o vínculo com a Junta comercial ou prefeitura, por exemplo. Em uma ME (Microempresa) o rendimento bruto anual tem um limite de R$360 mil, sendo permitido contratar 9 empregados para empresas dos segmentos de comércio e de serviços e até 19 empregados para indústrias.

Mas, como abrir empresa?

Fique tranquilo, pois não será necessário se tornar um especialista em contabilidade para abrir o seu CNPJ, mesmo porque isso deverá ser realizado por profissionais da área. Existe uma relação de documentos e contatos que precisam ser feitos e a falta de um bom auxílio pode atrasar o andamento da abertura, além de torná-lo mais custoso. Por mais que pareça ser um processo burocrático, felizmente é possível abrir empresa online de forma mais prática. Para isso, busque empresas especializadas como a Contabilizei. 

Job. Freelancer at work in the cafe

Vantagens da formalização:

Se formalizar enquanto empresa traz vantagens incríveis para o designer, abaixo listamos 5 vantagens para sua formalização:

1- O próprio CNPJ – Ao apresentar o CNPJ, um designer é muito mais reconhecido e valorizado enquanto profissional, mais portas se abrem e logo a possibilidade de aumentar o faturamento;

2- Emitir nota fiscal – Desta forma você passa para o cliente mais profissionalismo e consegue ter um acompanhamento financeiro mais organizado;

3- Se você for MEI – Auxílio doença, reclusão, aposentadoria e pensão por morte (após um tempo de contribuição);

4- Linha de crédito- Conseguir linhas de créditos para desenvolver seu negócio e na hora do aperto, conseguir alívio financeiro

5- Conta jurídica – Muitas empresas só podem pagar para outras empresas, e você com CNPJ pode ter sua conta jurídica nos bancos;

Um plus – você com CNPJ em um espaço físico pode ter acesso a alvarás e licenças diversas.

No mais, a formalização para o Designer ocorre com benefícios dos mais variados e com alguns detalhes a mais, em especial a possibilidade de poder atender empresas e órgãos públicos inclusive aumentando faturamento, portfólio e conseguindo reconhecimento mercado.

Clique aqui para comentar ( )