Design

Composição minimalista ou com excesso de acessórios

Os acessórios contribuem e trabalham em conjunto com os móveis, iluminação, cor e outros elementos, para formar o design no interior de uma edificação. Estes espaços ao serem decorados, transmitem pela escolha desses elementos, o reflexo dos seus usuários no âmbito residencial e o público alvo à qual um produto se destina, para espaços comerciais.

Independente do estilo (rústico, moderno, entre outros) escolhido para a ambientação de interiores de um espaço, a quantidade de acessórios influencia na leitura e percepção visual do local, podendo ser em alguns projetos uma composição minimalista, com poucos acessórios presentes para sua construção, ou uma composição com excesso de acessórios na sua formação.

Mas qual o melhor caminho na hora de usar os acessórios, para alcançar sucesso na decoração? Nas palavras de Grimley e Love (2016, p. 259) “os interiores mais bem-sucedidos evitam o convencionalismo do meio-termo, buscando ou um minimalismo extremamente calibrado, ou os excessos de um colecionador cuidadoso”. O uso de apenas uma dessas composições, para definir a quantidade de acessórios, deve ser definido junto com o briefing, aumentando assim a possibilidade de sucesso no projeto de interiores.

Composições minimalistas:

Projeto: Casa Cubo – AR Arquitetos / Foto: Maíra Acayaba/ Divulgação: upinteriors.com

Projeto: Casa Cubo – AR Arquitetos/ Foto: Maíra Acayaba/ Divulgação: upinteriors.com

Composições com excesso de acessórios:

Projeto: Charles e Ray Eames/ Foto/ Divulgação: www.favoritaplanejados.com.br

Projeto: Charles e Ray Eames/ Foto/ Divulgação: www.clickinteriores.com.br

Referência: GRIMLEY, Chris; LOVE, Mimi. Cor, espaço e estilo: todos os detalhes que designers de interiores precisam saber, mas que nunca conseguem encontrar. São Paulo: Gustavo Gili, 2016.

Clique aqui para comentar ( )