Publi e MKT

Mentira tem perna curta

Assim como já escrevi em outros artigos, friso novamente: a internet não perdoa. Justiceiros, os usuários vão atrás de qualquer informação para ver se aquilo é mesmo o que parece ser.

Na última semana, dois casos bem constrangedores despertaram a curiosidade dos internautas: MC Lan “ganhando” um curso de Medicina da Universidade Metropolitana de Santos (UNIMES) e Samsung postando uma foto “tirada” com um modelo A8.

Destes dois casos, tiramos duas lições de um social media: o que fazer e o que não fazer.

Caso 1: UNIMES

O funkeiro MC Lan fez a seguinte postagem em seu Instagram:

Não demorou muito para que os comentários de indignação fossem em forma de cobrança à própria universidade, afinal, Medicina é um dos cursos mais concorridos do Brasil e muitos passam anos estudando para conseguir passar no vestibular. Mas, até que a UNIMES se posicionasse, o próprio MC Lan tomou a frente de novo:

Oi?

Continuando, enfim uma posição da faculdade:

Mal entendido? Verde para colher maduro? Não se sabe ao certo o que aconteceu para que o cantor fizesse uma postagem dessas, mas no fim #deubom para a UNIMES, que antes era tida como vilã. Esclarecimento feito, post apagado e Social Media UNIMES 10 x 0 Assessoria de Imprensa MC Lan.

Vamos para o Caso 2: Samsung 

Tudo começou com o seguinte tweet da marca:

Poderia ser mais um post normal, até que:

Resposta:

Ah não, Samsung! Um erro pequeno desses para uma empresa dessas pega muuuito mal! Sabemos que o banco de imagens é muito utilizado no mercado publicitário, mas afirmar que tal imagem foi feita com um produto da sua empresa não dá, ainda mais quando a resposta vem cheia de razão com um “Lindona, né?” no final.

A postagem foi apagada pela marca e consequentemente levou uma perda de credibilidade para a casa. Mesmo assim, resolveu responder em um comunicado para a Tecnoblog:

“A Samsung informa que nas redes sociais trabalha com fotos clicadas pelos smartphones e também, em alguns casos, com fotos de bancos de imagens que estão alinhadas com a identidade visual da campanha de marketing dos produtos.

Sobre o post em questão, a empresa esclarece que, ao contrário do que foi informado em sua página oficial no Twitter, a peça publicitária é uma das que são provenientes de um banco de imagens como parte da comunicação do smartphone.

A Samsung reforça que segue os mais altos padrões éticos na conduta de seus negócios e no relacionamento com o consumidor.”

Agora a pergunta que não quer calar, é: por que não responderam isso antes invés de afirmar algo que não era verdade? Boa resposta por parte da assessoria de imprensa, mas chegou um pouquinho tarde para passar a cola para o social media.

 

 

 

Clique aqui para comentar ( )