Design

Precisamos falar sobre Branding e Design Thinking

Dentro desse universo que é a área de Design, sempre encontramos alguém usando alguns termos bastante recorrentes, como prototipagem, Brand, Thinking, enfim. Mas, o que esses termos têm em comum? E a resposta é tudo. Desassociadamente, cada um segue seu rumo, mas quando unidos, podem alavancar uma ideia, empoderar uma causa, reforçar um marca e sobretudo, auxiliar diretamente na vida humana. E por assim dizer, entendemos que o Design, bem como essas outras ciências pode – e deve – ser usado além da proposta mercadológica a que se posiciona na ambientação da grande maioria de envolvidos no processo. Aqui, vamos entender as noções a respeito e um pouco de como acontece os processos de Branding e Design Thinking.

Branding, o que raios é isso?

Ação estratégica, que envolve conceituação e planejamento. Vai além da criação de logotipo ou até mesmo da identidade visual de uma marca ou empresa. Um projeto integral de Branding é direcionado a estabelecer um posicionamento de uma referida marca na mente e no coração de seu consumidor. Social Media é uma das ferramentas mais utilizadas nesse processo, inclusive, dada sua frequência na veiculação estratégica da mensagem.

Processo estratégico de Branding

Vamos pontuar aqui os três passos fundamentais para uma clara atuação na construção do Branding de uma dada marca:

  • 1º passo: Basear a estratégia de marca em algo real e sustentável, que, de cara, já seja uma realidade (boa) do negócio em questão. Trocando em miúdos, é basear-se em um planejamento que enfatize um ponto forte da marca e seguir por ele;
  • 2º passo: A estratégia de negócios deve direcionar a utilização da oferta de produtos e/ou serviços com excelência no que é oferecido, para fundamentar a proposta, reforçando sua visibilidade, agregando peso ao valor da marca;
  • 3º passo: A comunicação deve explorar esse diferencial estabelecido nas etapas anteriores, com clareza, estética e consistência( aqui o Design se torna ainda mais um forte aliado ).

Veja o infográfico a seguir e entenda de uma forma mais direta essa aplicação de Branding a uma marca:

Assim, percebe-se como o Branding pode agregar valor ao planejamento de marca, suplantando em muito uma simples Identidade Visual de Marca, aproximando emocional e racionalmente o público da marca. Trata-se de uma ação estratégica segmentada e acompanhada, com foco em metas reais e atingíveis, ampliando a visibilidade e posicionando a imagem da marca em relação a seu público, buscando ampliação de receita, logicamente.

E Design Thinking, do que se trata?

Pode-se entender o Design Thinking como a usabilidade do Design, de forma inteligente, na busca por solução de problemas. Tendo a imersão e entendimento de parâmetros e padrões como sendo essenciais para conceber ideias e/ou projetos mais eficientes e com melhor aplicabilidade.

Para tanto, 4 pilares são dedicados nesse processo: Imersão, Ideação, Prototipação e Desenvolvimento (aplicabilidade). O Sebrae disponibilizou um infográfico bastante interessante e objetivo para se entender o processo de DT. Se liga:

O Design Thinking se mostra claramente como um artifício poderosíssimo na solução estratégica de desafios.

Aplicando os conceitos de Branding e Design Thinking a um Projeto de Marca, certamente o alcance de feedback será imensuravelmente mais positivo. São processos simples e comprovadamente eficientes, o que faz com que seguindo-os o sucesso é iminente. Do ponto de vista do Design, conceber novas marcas a partir desses processos, pode trazer ótimos resultados, como a minimização de alterações, por exemplo, visto que a aplicabilidade de conceito e objetivos gerados na concepção já estarão claramente definidos.

Assim sendo, bons jobs a todos!

Clique aqui para comentar ( )