Tecnologia

Hora de comprar o monitor parte III- Espaço de Cores

Uma tela grande e de boa resolução pode ser boa, mas é capaz de reproduzir as cores necessárias para o trabalho?

Bem, já falamos do tipo de painel e do tamanho da tela e resolução, e agora chegou a hora de falar de espaço de cores. Mas afinal de contas, o que isso quer dizer e porque é importante ter um monitor com uma boa organização de cores?

Vamos começar esclarecendo o que é cor!

Cor é a percepção das ondas eletromagnéticas refletidas / emitidas por uma determinada superfície. O comprimento das ondas dentro de uma determinada frequência forma o espectro de cores visíveis ao olho humano (matiz, saturação, e brilho), porém nem todo meio é capaz de reproduzir todas essas cores.

Aí é que normalmente acontece toda a questão do espaço de cores! As cores não são reproduzidas da mesma forma por todas as superfície pois dependem da quantidade de luz emitida e/ou refletida. O que isso quer dizer? Que o papel não contém todas as cores percebidas pelo olho humano, pois depende de uma fonte de luz para refletir a tinta, assim como nem todos os monitores conseguem emitir a mesma frequência e os mesmos comprimentos de onda, ou seja, a mesma gama de cores.

Para efeitos de mensura e padronização, foram criadas as definições de espaços de cores, o que é importante avaliar quando for comprar o seu monitor, dependendo do tipo de trabalho à executar.

Em ordem do fluxo: Cores reproduzidas em um meio digital; representação dessas cores no espaço de cores do monitor; cores que poderão ser reproduzidas na impressão; cores que serão impressas

Além da falta de calibração do seu monitor (assunto para posts futuros) o porque nem sempre as cores que você vê na tela são as que são impressas, e porque na tela as cores pareciam mais “vivas”. O papel dificilmente conseguirá o mesmo nível de saturação de cores que um monitor de nível profissional.

Acontece que, para mídias digitais esse espaço tem sua diferença e importância. Enquanto que, para reproduções cinematográficas a fidelidade e profundidade de cores tem uma grande importância funcional, muitas vezes para a produção de um folder é aceitável a perda de alguns poucos tons de vermelho. Basta perceber que, na representação gráfica, apesar da diferença em área parecer imensa, ela apresenta pouca variação tonal. Ainda assim, dá pra entender o porque os vídeos de apresentação das TVs de 4K (espaço de cores normalmente Rec. 2020) mostram muitas imagens de florestas e oceanos, não é mesmo?

O importante é não se desesperar! No mercado hoje temos boas opções de monitores que atendem a maior parte das demandas, havendo boas opções com cobertura de 95% do espaço sRGB, e abrangendo grande parte do espectro CMYK (maior parte dos impressos).

Agora, se o seu foco está na produção de peças televisivas, a maior parte dos monitores 4K oferece grande cobertura do espaço de cores da maior parte dos dispositivos.

Os monitores que apresentamos na parte II – “tamanho de tela e resolução” dessa série de artigos sobre compra de monitores atendem bem quase a totalidade dessas demandas. Se ainda não conferiu o artigo, veja também a parte I, sobre tipos de painéis.

Na próxima semana encerraremos nossa série falando sobre Taxa de Atualização e Tempo de Resposta. Até breve!

Clique aqui para comentar ( )