Veja quais foram os Premiados do Oscar 2023

O Oscar 2023 já pode ser considerado como uma das suas melhores edições na sua história de quase um século de existência, principalmente sendo consecutivo ao fracasso do ano passado. Servido de diversidade, novidades e momentos marcantes, a premiação contou com inúmeros episódios incríveis e emocionantes. Veja todos os premiados nesta noite de domingo:

A academia começou premiando o Melhor Filme de Animação, dando o prêmio para o fantástico filme em stop motion Pinóquio, com direção do Guillermo del Toro e Mark Gustafson. Trailer do filme abaixo:

Trailer Oficial do Filme Pinóquio

O segundo prêmio (e mais emocionante) foi o de Melhor Ator Coadjuvante dado ao Ke Huy Quan, por Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo, coroado por um discurso incrível em que o ator relata sua trajetória difícil, já que desde o sua estreia em Indiana Jones lá nos anos 80, não recebeu mais espaço em hollywood, e agora recebe o seu tardio mas muito merecido reconhecimento. Veja um trecho desse momento de fazer qualquer um chorar junto:

Video do Canal /adorocinema

O terceiro e surpresa para alguns, foi a categoria Melhor Atriz Coadjuvante. A favorita do momento seria a grande Angela Basset, mas a estatueta foi entregue para outra grande atriz, a lendária Jamie Lee Curtis, nossa gloriosa Scream Queen, por atuação também em Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo. Veja o trailer abaixo da sua atuação no filme:

Trailer EVERYTHING EVERYWHERE ALL AT ONCE

E vamos para os documentários? Na categoria de Melhor Documentário em Longa-Metragem quem levou foi Navalny, dirigido por Daniel Roher. Navalny segue a história de Alexei Navalny, um dos opositores de Putin que foi preso gerando uma revolta popular contra o governo da Rússia. Veja o trailer abaixo:

Navalny – Oficial Trailer

A produção que levou o Melhor Curta Metragem em Live-Action foi o An Irish Goodbye, que marcou a noite também com a plateia cantando parabéns para James Martins, que interpreta o Lorcan no curta, já que no mesmo dia da premiação é também o seu aniversário.

James Martins.

Um dos favoritos do Oscar, Nada de Novo no Front começou levando a categoria de Melhor Fotografia, com uma cinematografia estupenda, abordando os retratos da guerra de uma forma tão comovente, impactante e melancólica.

Nada de Novo no Front / Filme da Netflix.

E a próxima categoria, a de Melhor Maquiagem e Cabelo foi concedida ao filme A Baleia, a transformação incrível do ator Brendan Fraser que está irreconhecível mas ainda assim sua caracterização não o ofusca mas sim o favorece deixando sua atuação ainda mais elevada.

Brendan Fraser em A Baleia.

A sexta entrega do Oscar foi para o Melhor Figurino. Entre os indicados eram todos merecedores, mas quem levou foi Pantera Negra: Wakanda Para Sempre, entregando looks únicos com muita representatividade em cada peça usada pelos atores.

Pantera Negra: Wakanda Para Sempre

A categoria de Melhor Filme Internacional foi a seguinte, uma das mais esperadas da noite com filmes excelentes concorrendo como o Argentina 1985 e o emocionante Close, por exemplo. Mas quem levou para casa o maior prêmio do cinema foi o alemão Nada de Novo no Front, filme que conta por um viés não de glória bélica, mas sim de terror, assombro e tristeza os horrores da Primeira Guerra Mundial.

Nada de Novo no Front.

Para Melhor Curta-Metragem (live action) o vencedor foi Como Cuidar de um Bebê Elefante, filme do catálogo da Netflix.

Como Cuidar de um Bebê Elefante.

Um destaque importante dentre tantas produções em computação gráfica, o vencedor de Melhor Animação em Curta-Metragem foi o curta em 2d O menino, a Toupeira, a Raposa e o Cavalo.

Outro prêmio que Nada de Novo no Front levou foi Melhor Design de Produção, com uma recriação absurda da Alemanha no começo dos anos 1910 envolta na então chamada Grande Guerra. O mesmo filme também levou Melhor Trilha Sonora Original, prêmio esse mais que merecido, pois é justamente essa trilha que ajuda a criar um clima angustiante que os personagens passam em meio às trincheiras.

A única estatueta que campeão de bilheteria do ano passado Avatar: O Caminho da Água levou para casa foi o de Efeitos Visuais, categoria essa que não é surpresa pra ninguém, dada a maestria técnica desse filme do James Cameron.

Avatar: O Caminho da Água.

Talvez surpresa para alguns tenha sido o fator de quem levar o prêmio de Melhor Roteiro Original ter sido Tudo em todo lugar ao mesmo tempo, o que não significa que não seja merecido. Já Melhor Roteiro Adaptado foi para o mais que merecido Entre Mulheres, longa sobre uma temática muito delicada mas necessária que é a situação de abuso e exploração sofrida por muitas mulheres ao longo de toda a história do mundo.

Outro grande campeão de bilheteria e dito por muitos como o responsável junto com Avatar por terem salvo o cinema no ano passado, Top Gun Maverick levou a categoria de Melhor Som.

Na categoria de Melhor Canção Original quem levou foi o indiano “Naatu Naatu” (de RRR), desbancando grandes nomes da música como Lady Gaga e Rihanna. Já em Melhor Edição, Tudo em todo lugar ao mesmo tempo deu as caras mais uma vez, sendo uma categoria muito justa, já que a edição é talvez o fator mais importante do enredo que se estabelece no passeio entre multiversos muito distintos entre si.

Abrindo então o bloco das principais categorias da nonagésima quinta edição do Oscar veio a categoria de Melhor direção. Estavam concorrendo Martin McDonagh (Os Banshees de Inisherin), Todd Field (Tár), o já oscarizado Ruben Östlund (Triângulo da tristeza) e a lenda viva e único diretor a concorrer em seis décadas diferentes Steven Spielberg (Os Fabelmans) mas quem levou, coroando assim como o filme ganhador dessa edição do Oscar foram os chamados Daniels, Daniel Kwan e Daniel Scheinert por Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo.

A próxima categoria que fez todo mundo chorar mais uma vez foi a de Melhor Ator, dada ao trabalho dilacerante do Brendan Fraser em A Baleia, que carrega o filme com sua atuação. Alinhada com a sua vida pessoal, com uma história de resgate que hollywood faz do ator que estava a tanto tempo longe dos holofotes e que passou por um período muito difícil de depressão e abuso, fazendo ainda mais a sua vitória ter camadas de emoção e significados.

Talvez a categoria mais incerta da noite era a de Melhor Atriz, tendo duas fortíssimas candidatas: a icônica Cate Blanchet e a igualmente talentosa Michelle Yeoh. Muitos apostaram na primeira, outros na segunda, mas a ganhadora foi realmente a Michelle Yeoh, a primeira mulher asiática dentre 95 anos de existência da premiação a levar o Oscar nessa categoria. Tarde? Sim. Mas ainda assim tem um significado enorme essa vitória.

Michelle Yeoh.

E para fechar com chave de ouro essa que será lembrada como uma edição muito bem sucedida, a categoria principal da noite Melhor Filme, foi para Tudo em todo lugar ao mesmo tempo, o consagrando como o grande vencedor da noite.

Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo.

Depois da conturbada edição do ano passado, com uma sequência de audiências fracas e questionado sobre sua relevância estar se perdendo ou não, o Oscar de 2023 se encerra com uma alta aprovação dos espectadores, com marcos importantes de representatividade tendo muitos dos indicados sendo pessoas não brancas, mulheres (algumas dessas com mais de 50 anos). Ainda com algumas questões que precisam ser revistas como o fator de nenhuma mulher diretora indicada, mas mostrando sim uma evolução por parte da Academia. Na noite de 12 de março de 2023 o Oscar provou ser sim ainda muito relevante e ainda permanecer sendo uma grande celebração de todos que amam a Sétima Arte.

Related posts

Fúria Primitiva – filme que mistura ação brutalmente animal com discurso sociocultural!

Garfield – fora de casa, traz o gato mais amado do mundo para uma nova geração!

Rivais – Novo filme de Luca Guadagnino, abusa da arte erótica!