Design

Criando atmosferas em projetos de interiores

Os projetos de interiores, sejam em uma residência ou em um espaço comercial, nos transmitem mensagens que influenciam a maneira que percebemos e formamos não somente a leitura visual, mas também na percepção criada por esses estímulos vindos dos espaços. Essa percepção da atmosfera que envolve a ambientação do projeto de interiores altera o modo como interagimos com esses espaços e influenciam o comportamento dos seus usuários.

De acordo com Gurgel (2013, p.272) “a cor cria a atmosfera, e as texturas e as estampas ajudam a definir o estilo de um ambiente”. Assim o uso das cores num projeto de um interior pode e deve ser usado para cria atmosferas diversas, abrindo caminho para a criatividade no uso dos materiais, texturas e demais elementos necessários para a formação de atmosferas diversas baseadas na proposta do ambiente.

Alguns exemplos de atmosferas, que podemos explorar no design de interiores segundo Gurgel são citados a seguir, ressaltando que são regras flexíveis abertas a criatividade em seu planejamento.

Luminosa
Propõem por meio do uso de cores em tons claros como off-white, neutras e o branco, cria a sensação de um espaço bem iluminado, limpo e amplo. Para não se tornar uma composição monótona é indicado criar contrastes utilizando diferentes texturas no ambiente, seja no piso, teto ou paredes.

Projeto: Rafael Borelli Arquitetos Associados Foto: MCA Studio/ Divulgação: www.galeriadaarquitetura.com.br

Espaçosa
São usados para criação dessa atmosfera cores em tons frios (derivados da cor azul) e claros, por refletir mais luz a utilização de cores claras passa a sensação de estarmos em um ambiente mais espaçosos e amplos. Utilização de padronagens pequenas em tecidos, papel de parede, tapetes auxiliam no aumento da sensação espacial do ambiente. Para evitar que o ambiente fique muito impessoal, alguns detalhes em cores quentes ajudam nessa quebra bem como criam contrastes.

Projeto: SOLO Arquitetos Foto: Eduardo Macarios/ Divulgação: www.galeriadaarquitetura.com.br

Aconchegante
Para alcançar essa atmosfera utilize cores quentes (derivados das cores amarela e vermelha), elas contribuem para a diminuição dos espaços e com isso tornam-se aconchegantes e intimistas. Outros elementos que ajudam a compor essa atmosfera são o uso do equilíbrio simétrico, Iluminação indireta ou semi-indireta e materiais de texturas rústicas.

Projeto: Salles & Aldworth Arquitetura e Design Foto: Marcelo Kahn/ Divulgação: www.galeriadaarquitetura.com.br

Dinâmica e estimulante
A atmosfera de um espaço torna-se dinâmica quando empregado cores primárias, equilíbrio assimétrico, iluminação difusa geral, linhas curvas, angulares ou quebradas. Indicados para ambientes infantis ou que exijam dos seus usuários atividades de esforço físico. Tomando cuidado para evitar seu uso em demasia, dosando as suas cores e espaços a serem aplicados.

Projeto: Basiches Arquitetos Associados Foto: Ricardo Bassetti/ Divulgação: www.galeriadaarquitetura.com.br

Relaxante e calma
Para formação dessa atmosfera, podem ser utilizados: esquemas de cores acromático, esquema que utiliza o preto, branco e diferentes tons de cinza e o esquema de cores monocromático, onde se escolhe uma única cor para ser trabalhado em seus variados tons.

Projeto: Andréa Martins Arquitetura Foto: Haruo Mikami/ Divulgação: www.galeriadaarquitetura.com.br

Referência: GURGEL, Miriam. Projetando espaços: guia de arquitetura de interiores para áreas residenciais. 7. ed. São Paulo: Senac São Paulo, 2013.

Clique aqui para comentar ( )