Cinema e Séries

Despedida em Grande Estilo – Aposentados e perigosos!

Direitos trabalhistas sendo extirpados. Burocracia excessiva. Contratos bancários cheios de armadilhas. Assalto a bancos. Parece mais uma edição de um de nossos telejornais, mas é apenas os primeiros minutos de Despedida em Grande Estilo (Zach Braf, 2017), filme que estreia nessa quinta, 06 de abril. Estrelado por Morgan Freeman, Michael Caine e Alan Arkin, esse é mais um daqueles filmes em que o roteiro, por mais pitoresco que pareça, é deliciosamente fácil de acreditar e mergulhar na história. Ainda mais para nós brasileiros, nesses tempos de reforma na previdência.

Nunca é tarde demais para acertar as contas.

Tudo começa quando Joe (Michael Caine) vai reclamar de um aumento abusivo no financiamento da sua hipoteca e acaba presenciando um assalto ao seu banco. Passando por dificuldades financeiras e maltratado pelo seu gerente, ele acaba convencendo seus amigos Willie (Morgan Freeman) e Albert (Alan Arkin) a planejarem o seu próprio assalto e se vingarem da instituição responsável por grande parte de seus problemas. Relutantes em princípio, cada um dos senhores acaba encontrando uma boa razão para colocar o plano em prática.

Dificuldades financeiras faz com que aposentados planejem assaltar um banco.

Vê-los tentando realizar um assalto ao mercadinho do bairro como treino ou praticando tiro ao alvo garante umas boas risadas, mas o melhor do filme está mesmo no pós-roubo. A perseguição do detetive Hamer (Matt Dillon) aos nossos ‘heróis’ rende ótimos momentos e revela a astúcia do trio na elaboração do plano. A direção de Zach Braf é segura e despretensiosa, deixando a responsabilidade de contar a história para o roteiro e os atores. Em determinados momentos, quando a linha narrativa se divide, uma edição moderninha entra em ação para deixar tudo claro. O filme conta também com John Ortiz, Ann-Margret, Joey King e o saudoso Christopher Lloyd no elenco. A título de curiosidade, existe uma versão de 1979, dirigida por Martin Brest e estrelada por George Burns, Art Carney e Lee Strasberg.

Temas como amizade, velhice e morte são tratados com sensibilidade.

Além de mostrar o descaso da sociedade atual com seus idosos, o filme trata de temas como amizade, velhice e morte com sensibilidade e muitas situações engraçadas. É, sim, uma boa opção para curtir no cinema, mas bem que podia vir com um daqueles avisos de “Não tente reproduzir os feitos dos personagens no mundo real”!

Antes de correr para o cinema, confira o trailer:

Clique aqui para comentar ( )