Fotolia

É preciso estudar / praticar todos os dias?

https://unsplash.com/

Hoje gostaria de falar sobre um assunto recorrente entre ilustradores/ designer e afins, vamos falar um pouco sobre práticas de estudo, um tema comum entre aqueles que procuram se aperfeiçoar no seu ofício.

Hoje não basta apenas ter “talento” para adentrar no mercado de publicidade, design ou de “entertainment design”, mercado esse que engloba as indústrias de animação, jogos, filmes e séries. Boa parte dos profissionais bem estabelecidos nesse ramo costumam ter uma rotina de estudos por vezes muito rígida.

Um ótimo exemplo é o ilustrador Dave Rapoza que hoje é um dos grandes nomes em destaque, por muito tempo Dave teve uma agenda bem específica para poder ser tornar um ilustrador de alto desempenho, segue ela abaixo:

 

Como é possível notar nessa tabela, Dave conseguia ser bem regrado na parte de estudo, prática e trabalho. Algumas pessoas poderão discordar dessa tabela e alegar que ela parece um tanto dispersiva em termos de atividades. Contudo, a ciência já comprovou por diversas vezes que a concentração para tarefas funcionam em blocos pequenos de horas e não ao longo de um dia, por isso é comum dizermos que ninguém realmente trabalha 8 horas por dia, existem intervalos, distrações e pausas o que daria em média uma 3 horas dessas 8.

Olhando novamente esta tabela é importante notar que, sim, Dave costumava estudar e praticar todos os dias, porém fica complicado querer ser basear nessa rotina sem conhecer a realidade dele (que provavelmente não é mesma que a minha ou a sua), Dave era um ilustrador freelancer que tinha mais controle do sue tempo do que boa parte de nós. Sim, acredito que ele não conseguia seguir 100% essa rotina, até por que a vida costuma sempre aparecer com eventualidades como eventos, problemas e acasos que nos tiram do foco muitas vezes, entretanto acho interessante ao menos tentar se disciplinar para continuar seguindo ao máximo uma rotina.

Falando em rotina, já falamos bastante aqui sobre sistemas e metas e como aplicá-los a sua rotina, você pode ler nosso artigo aqui.

O QUE ESTUDAR?

Antes mesmo de poder sair estudando “loucamente”, vamos determinar o que é realmente fundamental para você nesse momento, seja por uma questão de trabalho (digamos que você trabalhe com branding, obviamente seria interessante você focar nesse assunto) ou por uma questão de interesse (você trabalha com animação, mas acredita que estudar anatomia humana iria lhe ajudar indiretamente a compreender melhor o movimento dos persoangens).

Um dos maiores erros que podemos cometer ao tentar melhorar enquanto profissional é ser muito dispersos quanto aos nossos interesses, não me entendam mal, acho fundamental para criativos como nós ter um conhecimento geral sobre diversas disciplinas, mas é preciso separar o estudo que é hobby do estudo que é voltado para a profissão.

Tenho mais propriedade para falar aqui sobre a área de ilustração, uma coisa que notei que é antes querer montar uma rotina de estudos para longo prazo é preciso antes fazer uma certa análise do seu próprio trabalho em diversos quesitos e, se possível, pedir uma opinião (feedback) de um profissional mais experiente da área. Digo isso pois é necessário saber identificar suas qualidades e fraquezas e logicamente atacar essas últimas com um estudo voltado a elas, eu pessoalmente sempre tive um problema bem sério com anatomia e perspectiva e o que tenho feito já faz quase um ano é estudar desenho estrutural e arquitetônico para conseguir superar essas problemas.

Outra coisa importante de enfatizar é que muitas vezes a solução para as suas fraquezas não necessariamente se encontram em um estudo dentro de sua área, mas em outra profissão relacionada (exemplo: estudar desenho arquitetônico para compreender melhor perspectiva para ilustração). Assim, mesmo que antes eu tenha enfatizado bastante para se ter um cuidado redobrado para saber separar o que você está estudando por hobby e o que você está estudando por profissão, saiba que quase tudo tem uma utilidade em algum lugar. Um ótimo exemplo são os artistas de 3D e designer de produtos que costumam fazer aulas de marcenaria e escultura para conseguir compreender a dimensão de espaço e ergonomia dos objetos que procuram modelar em um ambiente tridimensional virtual.

 

 

FREQUÊNCIA?

Ao se falar de estudo e prática é necessário também falar sobre a frequência deste. Como falamos no tópico acima, é preciso antes estipular um foco antes de querer fazer uma agenda/cronograma de estudo, contudo também devemos nos questionar dentro de nossa realidade qual seria a frequência ideal para não ficar demasiadamente sobrecarregado e também não ficar muito dispersos nosso estudo.

A partir disso podemos traçar diversas teorias, no meio da ilustração existem diversas competições e desafios que servem de estímulo para podermos seguir com os estudos por mais tempo, um dos mais famosos é o desafio do Sketch por 365 dias, no qual basicamente o ilustrador deverá criar/postar pelo menos um desenho por dia durante um ano. Pessoalmente, acho esse desafio interessante porém complicado em sua logística, já vi alguns ilustradores dizerem que fazem pelo menos 2 a 3 desenhos a mais todos os dias para não ocorrer o risco de alguma eventualidade os impeça de continuar com o desafio. Outra coisa que fica um pouco complicado, principalmente se você não tiver muito tempo livre todos os dias é o fato de que você provavelmente não estará aumentando tanto a sua biblioteca visual ao se obrigar a desenhar todos os dias, é muito comum as pessoas irem para o lado mais seguro e menos experimental para não arriscar entregar algo de qualidade duvidosa

Existem outros desafios interessantes que valem a menção como o Inktoberque trata-se de uma iniciativa do ilustrador Jake Parker que queria se regrar mais quanto a sua prática, mas ao mesmo tempo queria ter mais segurança em seu trabalho em questão de tomar decisões mais certeiras em suas ilustrações. A partir disso, Jake decidiu que durante 31 dias faria uma ilustração por dia com caneta, sem usar borracha, assim precisando ter um controle e raciocínio apurado para saber assumir os erros e ser mais afirmativo em seu traço.

Independentemente da frequência que você estiver apto a praticar e estudar, sempre tente ter em vista não se comparar com os demais, cada pessoa vive uma realidade diferente e obviamente tem responsabilidades que iram ou não impactar no seu desenvolvimento profissional, o importante é sempre tentar fazer o melhor que pode como tempo que se tem.

 

 

RESULTADOS?

Como já foi dito no início, é preciso estar sempre se aprimorando enquanto profissional, seja por praticar seguidamente o seu ofício tendo em vista o melhor desempenho possível como por tentar sempre estudar fundamentos que venham a lhe auxiliar em suas fraquezas enquanto profissional. Contudo, nunca torne isso mais um stress em sua vida, sim é necessário se desenvolver, porém tenha sempre em vista a realidade em que você se encontrar no momento, as vezes vale mais a penas organizar as demais áreas de sua vida antes de adentar no mundo acadêmico, visto que aprender tem sempre que ser uma atividade prazerosa para que o ensinamento seja realmente adquirido.

Algo que pode lhe ajudar bastante nos seus estudo é ter acesso a um banco de imagens. Pode parecer besteira, mas ter acesso a um banco de imagens pode fazer uma baita diferença na hora de juntar recursos para estudar e criar seus projetos. Seja para estudo ou para trabalho, ter acesso a materiais de qualidade é essencial para a evolução de um profissional criativo.

E o pessoal da Fotolia faz um trabalho magnífico de curadoria de imagens e videos para você ter mais tempo para dedicar-se a seus projetos. Para quem não conhece, o Fotolia é um banco de imagens líder mundial, que dá acesso instantâneo a mais de 62 Milhões de imagens, vetores, ilustrações e videoclipes. Clicando nesse LINK você ganha 20% de desconto em suas compras.

Clique aqui para comentar ( )