Design

O poder da cor cinza nos automóveis da Ford

Para quem achava que a cor cinza tinha perdido a graça, saiba que ela está mais forte do que nunca! Podemos ver isso tanto no modo de como se vestir ou tingir os cabelos, quanto na decoração de ambientes e até no universo automobilístico, que é o foco deste texto.

Quem tem uma forte ligação com a marca Ford no velho continente está preferindo a cor cinza ao invés da branca. A empresa, por conta disso, está oferecendo oito “tons de cinza” para seus consumidores europeus, mas pode dizer que já teve mais de 50 espalhados pelo mundo inteiro, contando desde a década de 90.

O cinza é conhecida naturalmente como uma cor enfadonha, por não exprimir nenhum sentimento positivo, sendo associada com a depressão e a solidão. No entanto, pode ser traduzida como neutra, sólida, estável e até mesmo sofisticada. Na moda, tanto nas roupas, quanto na tonalidade dos cabelos, o cinza é visto como uma expressão de maturidade e responsabilidade.

A vice-presidente do Instituto Pantone Colour, Laurie Pressman, entende de uma maneira diferente. Para ela, a cor cinza tem uma relação direta com o intelecto. “Nós chamamos o cérebro de massa cinzenta, associando essa cor com a busca da verdade, do conhecimento e da sabedoria”.

Na América do Sul, a cor cinza também está ganhando mercado. Adília Afonso, supervisora de Design da Ford aqui na região, destaca a ligação da cor cinza com o mercado de tintas imobiliárias. “Uma cor neutra permite ‘brincar’ com móveis e acessórios mais coloridos. Além disso, dependendo da tonalidade, o cinza traz sofisticação ao ambiente. Não é à toa que o interior de nossos automóveis varia de cinza médio até o preto”.

No Brasil, a Ford traz duas opções de cinza: o cinza Ubatuba para o Ford Focus e o cinza Moscou para  Ford Focus, Fusion, Edge e Ranger. De acordo com Adília, os consumidores procuram mais a cor por conta do mercado de automóveis começar a se saturar das cores tradicionais, como branco, preto e prata. “É uma cor para quem não quer se destacar na multidão e, ao mesmo tempo, por ser atemporal, facilita a revenda do veículo”.

Clique aqui para comentar ( )