Fotolia

Quem vive de passado é museu

Olá, pessoas!

No começo do ano eu escrevi um artigo sobre tendências do mercado digital para 2017. Nesse artigo, eu citei algumas apostas que o mercado vem se apropriando para expandir o mercado criativo. Se eu perguntasse a você, o que você mudou como profissional do começo do ano até aqui, o que você diria? Eu sei. Pode ser pesado e bem reflexivo, mas é uma pergunta que pode fazer você se reavaliar e perceber o que fez de diferente. Será que continua do mesmo jeito que o dia 01 de janeiro?

Há poucas semanas atrás, escrevi um artigo sobre se reinventar dentro da profissão (independente da sua, mas focando em design – que é a minha área). Nesse artigo eu cito diversas razão para o qual precisamos estar sempre mudando, aprendendo e renovando o profissional que somos. E isso não corresponde apenas a o domínio de uma ou mais ferramentas, mas em mudar o jeito que fazemos as coisas com a proposta de um resultado melhor. Se você chegou até aqui, por favor, leia os dois primeiros artigos que citei agora e depois volte pra cá. São curtos e vão servir pra complementar esse que vocês estão lendo. Pode ir! Eu espero. ;)

GIF por Derek Fitzpatrick

Quando falo que quem vive de passado é museu, quero dizer que NENHUMA PROFISSÃO SE MANTÉM EXATAMENTE IGUAL DURANTE UM ANO INTEIRO. Entenda comigo: os precipícios básicos se mantêm iguais. Você faz a mesma coisa todo ano, certo? Mas o que muda são as aplicações e possibilidades. Todo dia surgem novos conceitos, ideias e pontos a serem explorados, e isso é a evolução da área. Não o que você já faz há 10 anos (por exemplo), mas como você faz e onde vai ser aplicado.

Imagem por Fotolia da Adobe

A tecnologia está aí com novidades a cada dia. Você vem acompanhando o que acontece de novo lá? O que tem de novo que pode impactar a sua profissão? #PenseNisso. Pode ser valioso. Design tem andado lado a lado com a tecnologia, assim com em outras áreas. E dentro dessa parceria, um depende do outro. Você, DESIGNER GRÁFICO, sabe fazer algo pra o meio digital? Você tem algum conhecimento em codificação para facilitar um projeto de um site, por exemplo? Você sabe onde o design pode se encaixar no universo da Realidade Virtual? E aí? Entende qual é o meu ponto? É justamente essa expansão do nosso universo.

Imagem por Fotolia da Adobe

O mercado abrange muitas necessidades para todos nós. Não dá pra ser bom apenas em uma coisa e tentar viver com isso pra sempre. Designer é um bicho curioso. A gente faz um monte de coisa diferente e nem percebe. E isso é bom. Não precisamos ser especialistas em tudo, mas precisamos conhecer as variadas aplicações da área. Então quando falo em ter familiaridade com codificação, me refiro a motion, 3D, marketing, publicidade e um monte de outras coisas que abrangem o nosso universo também.

Estar ligado no que acontece no nosso redor é o primeiro passo para a mudança pessoal. Por isso, seja curioso, busque aprender o que não conhece, leia mais, pesquise mais e arrisque mais. Não dá pra ficar na mesma todo o tempo.

No começo do ano, me comprometi em me melhorar como designer/criativo e tenho conseguido isso. Melhorei meus textos, minhas habilidades e principalmente, meus conhecimentos. E eu quero muito mais!. Conhecimento é que nem uma droga, quanto mais você usa/tem, quer mais. É viciante!

Analise se você caminhou bem durante esse ano que já passou. Você evoluiu? Se evoluiu, foi apenas em usar software? #PenseNisso. Não quero ser um mestre da sabedoria, mas quero uma comunidade forte e que dê mais valor ao design; porque de coisa ruim e sem sentido, o mercado tá cheio.

Faça uma análise de si mesmo, e se esse artigo for interessante, me fala a sua opinião e vamos trocando ideias. Ok?

Para um complemento do que falei ao longo desses 3 artigos, deixo o link do artigo dessa semana do Diógenes Nascimento – amigo, designer e colunista aqui do DC. Acho que isso vai te ajudar e muito. ;)

Abraços, sucesso e muito trabalho.

__

E já que o papo foi sobre fazer diferente, já pensou em usar um banco de imagens com royalties free? A Fotolia da Adobe é um grande acervo de imagens, vídeos, vetores, ilustrações e muito mais. Acessa lá! A Fotolia é da Adobe e na Adobe a gente confia, né? Para obter 5% de desconto, acesse: http://bit.ly/2paqpfW

_

Capa: Fotolia da Adobe (modificada)

Clique aqui para comentar ( )