Redes Sociais

Anunciantes dão preferência à usuários comuns na divulgação de produtos, ao invés de influencers

Na cultura americana é muito comum que crianças e pré-adolescentes sejam contratados para “trabalhos de verão”, que é quando prestam serviços simples como cortar a grama do vizinho, passear com os cachorros, para ganhar alguns trocados. Porém, estes “trabalhos de verão” estão sendo levados à sério pelo Instagram.

O The Atlantic relatou que alguns anunciantes estão optando por contratar crianças e pré-adolescentes para publicarem conteúdo patrocinado no Instagram. Algumas marcas menores de startups, como Doux Lashes, Jane Cosmetics e Boogzel Apparel fazem processos seletivos com usuários da rede social para escolher quem vai anunciar os acessórios e roupas na plataforma, remunerando em média até 20 dólares por post. Normalmente o contato é feito pelo direct mesmo, sem envolver nenhum tipo de contrato formal.

 

Para os anunciantes, aqueles que são “gente como a gente” são mais ponta-firme do que as celebrities das redes sociais que tem milhares de seguidores e são considerados os influenciadores digitais. Estes, por sua vez, chegam a cobrar mais que 500 dólares para fazer apenas uma publicação patrocinada. Há ocasiões em que uma postagem pode custar até 30 mil dólares.

O que faz a diferença, obviamente, é o alcance e engajamento das pessoas. Como o público destes adolescentes não é tão grande, eles não possuem sequer um contrato de agenciamento que os garanta valores maiores. Daí as marcas investem muito menos dinheiro e utilizam muito mais perfis para fazerem seus anúncios. Todavia, é bem provável que esta carta na manga mude o mercado digital da forma como estamos acostumados a ver funcionar.

Clique aqui para comentar ( )