branding

10 fatores que tornam um logo perfeito

A utilização de logotipos para às marcas é algo primordial, que permite que elas criem uma identidade que será reconhecida pelo público. É possível ver a evolução dos logos de diversas marcas através dos anos, e isto mostra que assim como às pessoas, às marcas também podem mudar o seu posicionamento. Embora ocorram todas está modificações é preciso salientar que estas mudanças no logotipo devem ser feitas de forma estratégica, para que não prejudique a reputação da marca.

Neste artigo iremos conhecer os principais fatores que tornam o seu logotipo perfeito. Aproveite a leitura!

1. Conceito

Explore várias ideias, fazendo com que surjam novas ideias a partir dos anteriores. Ao fazer isso, a maioria dos designers poderão pensar em um conceito mais evoluído e menos óbvio que se alinha melhor com o briefing do cliente. É normal que as primeiras ideias sejam mais simples ou que não tenha nenhuma relação com o conceito que foi definido. Entenda conceito como a ideia que servirá como base para o seu logotipo.

2. Seja cuidadoso

Os detalhes são importantes, por isso tome cuidado ao criar o seu logotipo. Quando criamos um logo com muito elementos, isso pode torná-lo confuso e difícil de aplicá-lo em diferentes materiais. Realize uma boa pesquisa,  para evitar que o seu novo logotipo pareça com o dos seus concorrentes. Utilizar um criador de logotipos gratuito, facilita o desenvolvimento, mas não exclui a necessidade de aplicar as técnicas do design.

Fique atento as cores, os elementos e principalmente a cultura do país onde a marca irá atuar. Alguns nomes, símbolos e até mesmo cores, podem ter um significado negativo e que você não irá querer relacionar com a sua marca. 

Aliás aqui temos uma coletânea de logotipos com duplo sentido. Então tome muito cuidado ao utilizar os elementos da marca e teste às diferentes aplicações.

3. Combine os elementos visuais

Pense nos dois recursos visuais mais importantes que se alinham com a empresa que você está projetando e tente combiná-los. Os elementos podem ser uma letra alfabética, um objeto, um símbolo que remeta algum sentimento, etc. No Brasil, por exemplo, é comum às empresas de segurança utilizarem a imagem de uma águia, fazendo uma alusão a vigilância. Como sabemos, esta ave consegue enxergar a quilômetros de distância e efetua o ataque com precisão.

Então você pode misturar elementos como um escudo, que remete a proteção e combiná-lo com a águia. Com certeza você já viu uma empresa de segurança que utiliza estes 2 elementos.

4. Usar o grid corretamente

Podemos definir o grid como qualquer conjunto de linhas que tenham como objetivo dar forma ou guiar o design, para que a sua composição fique organizada. Imagine o grid como um guarda-roupas, você separa as roupas por tipo, cores, ocasiões, etc, tudo para facilitar a identificação das peças. O grid funciona da mesma forma, agindo como se linhas imaginárias separassem cada área do guarda-roupas. Aqui nós separamos dois artigos para que você compreenda os princípios do grid e como usar o grid para melhorar a percepção visual. Aproveite para baixar um modelo de grid grátis para utilizar em seus projetos.

5. Tipografia

Considere cada parte do seu logotipo, incluindo a fonte ou tipo de letra. Esta categoria pode variar dependendo do tipo de logotipo que você está criando.  Se você estiver criando um logotipo de marca ou um logotipo que seja um símbolo de ícone, não deve esperar até o último minuto para combiná-lo com uma fonte ou tipo de letra. Isso pode resultar em uma combinação estranha e prejudicar o trabalho árduo que você colocou em seu logotipo. 

Por exemplo, no exemplo abaixo, o designer emparelhou seu logotipo com uma fonte adequada e compatível que realça a aparência geral. Isso leva à próxima dica.

6. Ícone e Tipografia 

O ícone nada mais é que o símbolo que será utilizado no seu logotipo, e como ele poderá ser utilizado sem a tipografia, é importante que seja algo único e original. O “M” dourado do Mc Donald’s pode ser reconhecido em qualquer lugar do planeta, mesmo sem a tipografia. A tipografia é outro elemento que pode ser um grande destaque, como no caso da Coca-cola onde a letra cursiva é única, e pode ser reconhecida em qualquer lugar. Porém pense muito bem antes de utilizar letras cursivas, pois elas podem dificultar  a leitura da sua marca. Lembre-se que design é funcionalidade, então se a tipografia for bonita mas não for legível, não utilize.

7. A influência das cores

A psicologia das cores é a ciência que estuda o impacto que as cores provocam em nossos sentimentos. O vermelho por exemplo, pode ter significados diferentes em outras culturas.

Outro fato curioso é que a nossa percepção de cor muda, conforme o meio onde vivemos. Por exemplo, na Europa se utiliza muito cores pastéis e frias, então colocar um europeu dentro da cultura brasileira, dá essa impressão que às nossas cores são muito vibrantes, o que para nós pode ser algo comum. Até a percepção sobre os tons pode ser alterado. E isso é comum, pois sofremos com a influência do meio onde vivemos. Por isso, escolha as cores do seu logotipo de forma estratégica, para que elas estejam alinhadas com a sua comunicação.

8. Proporcione melhorias

A sua empresa irá passar por mudanças e a sua marca deve acompanhá-las. Isso não significa que seu logotipo deve mudar todos os anos, mas que ele deve se adaptar às tendências do mercado e às novas fases da empresa.

9.Menos é mais

Lembre-se que o importante é que o público entenda a mensagem, então não peque pelo excesso.

O flat design ainda é uma tendência, tanto para sites quanto para aplicativos, e se você está criando uma marca neste momento, vale a pena cogitar utilizar está técnica. Evite utilizar muitos elementos, mais de 3 cores, efeitos de profundidade como sombras, luzes ou algo que faça parecer um logo tridimensional. Você terá dificuldades em reproduzí-lo em outros materiais.

10.Originalidade

Se você chegou até aqui, certamente já entendeu a importância de cada um destes fatores para a criação de um logotipo perfeito. Criar algo original requer muitas referências, pesquisas, além de uma equipe multidisciplinar. Obviamente que é possível que apenas um designer crie um logo profissional, porém isso irá exigir mais esforço e pesquisa deste profissional. Criar algo original é difícil, porém não impossível. É preciso buscar referências de outros segmentos e culturas. Para quem busca criar algo único, é preciso ser ousado.

Teste muitas coisas, permita-se errar, não é uma tarefa simples, porém só quem ultrapassa a linha é capaz de criar um logo original. Entenda originalidade, como algo fora do comum, algo muito além da “águia com um escudo”. Já dizia Augusto Branco: “Perca com classe, vença com ousadia, por que o mundo pertence a quem se atreve.”

Gostou deste artigo? Deixe sua sugestão em nossos comentários. Queremos criar conteúdos cada vez melhores e contamos com o seu apoio.William é mercadólogo, redator e escreve mensalmente para o logosbr.com.br

Clique aqui para comentar ( )